1 de dez de 2008

O Corpo Fala - Posturas pessoais em ocasiões formais.

(clique na imagem)
Este é o segundo post da série O Corpo Fala (veja a tag na barra lateral) que a Oficina de Gerência criou em homenagem ao grande mestre da humanidade (falecido recentemente) Dr. Pierre Weil.
Já escrevi várias vezes, e onde tenho oportunidade de dar uma das minhas poucas palestras, destaco que dominar a habilidade de saber "ouvir" a linguagem corporal é tão importante quanto a de saber "falar". Sem precisar recorrer a outros exemplos tenho vários em minha própria experiência e nas mais diversas situações.
Sou um "paranóico" com este tema. Aprendi com o livro de Pierre Weil por quem tinha uma grande veneração quando vivo e mantenho-a por sua memória. Oportunamente falarei sobre ele. Merece muito mais que uma simples citação no blog.
Tive a idéia e a coloquei em prática. Já separei diversas fotos para trazer aos leitores e visitantes. O objetivo é provocá-los para que desenvolvam este talento; podem acreditar que será de uma utilidade muito maior do que qualquer um imagina, em todos os segmentos de suas vidas.

Vamos ao trabalho?
Observem a foto abaixo. É recente e flagrou o momento em que o presidente Lula mantinha sua entrevista com o Papa Bento XVI.
  • Prestem atenção às expressões de ambos. O que elas dizem? Vejam as suas posturas. Quem está relaxado? Quem está mais tenso?
  • Olhem em volta. Com exceção dos fotógrafos cada um dos presentes está falando alguma coisa. Procurem "ouvir" o que suas posturas e expressões estão transmitindo. Vejam, por exemplo, a jovem que está ao lado do presidente. Parece ser a tradutora oficial. Pela postura dela dá até para "saber" quem está falando nesse instante.
  • Prestem muita atenção nos detalhes. São eles, fugazes e "falantes" quem nos dão todas as informações que precisamos para entender a linguagem corporal dos interlocutores, adjacentes e a nossa também.
Comecem a observar as fotos de jornais e revistas; os vídeos dos programas de entrevistas e com o tempo vocês já estarão transferindo os "conhecimentos" assimilados para o dia-a-dia de cada um. Mesmo nos filmes comerciais observar as posturas - principalmente dos coadjuvantes e figurantes - é muito divertido. Nos ambientes públicos, shoppings, recepções (quais nenhum executivo consegue escapar)
Dá para imaginar a vantagem competitiva - notadamente na vida profissional - que cada um adquirirá se conseguir dominar essa habilidade? Em determinado ponto da prática as pessoas vão começar a pensar que vocês "fizeram estágio em
Hogwarts com Dumbledore e Harry Potter". Boa sorte.


Lula e o Papa

Nenhum comentário:

Postar um comentário