30 de nov de 2011

Não deixe que manipulem sua opinião. O exemplo está aqui.

http://www.riosvivos.org.br/arquivos/site_noticias_1805194719.JPG

A
 questão da construção da UHE de Belo Monte continua repercutindo e isso é muito positivo. Quanto mais se falar, escrever e debater melhor será o entendimento do segmento que chamamos de "opinião pública".
Escrevi, no dia 21 p.p., um post a respeito do assunto que intitulei de "Hidrelétrica de Belo Monte: Onde estará a verdade?". Nele fiz uma crítica ao vídeo que, recheado de artistas globais - pagos ou não - desceram o porrete na construção da Usina com uma série de informações "manufaturadas" por um desconhecido "Movimento Gota d'Água". Texto visivelmente lido e interpretado pelos atores aquela furiosa "coragem da ignrância".
Por conta dos artistas emprestarem suas imagens celebrizadas nas novelas globais o vídeo entrou na categoria dos "virais" e já tem milhões de acessos (inclusive no exterior). O tal vídeo - e não estou fazendo juízo de valor - é um dos maiores bestialógicos que já tive oportunidade de ver, ouvir ou ler. Detalhe, é um vídeo de produção esmerada e não ficou barato. Quem financiou? Não me parece que tenha sido o Movimento Gota d'Água que o reinvidica. Ele começou agora e ainda está "correndo o pires" para conseguir doações (se que que precisa...). Está faltando transparência nesse negócio, mas esse assunto fica para depois.
Volto ao tema propriamente dito das campanhas - a favor e contra - a  construção da UHE de Belo Monte. Coloco imediatamente abaixo do meu artigo um texto que extrai do blog "Vamos Combinar" de Paulo Moreira Leite que merece ser lido pela lucidez na forma em que o consagrado jornalista comenta essa "guerra de vídeos". Sim porque dois outros vídeos foram lançados no YouTube. Dessa vez foram produzidos por estudantes universitários da UnB (Brasília) e da UNICAMP (Campinas). 

 http://www.blogbelomonte.com.br/wp-content/uploads/2011/06/Mapa_Belo-Monte-e-terras-indigenasmenor.jpg

Achei excelentes as posições dos estudantes. Desmascaram de cabo a rabo o vídeo do Movimento Gota d"Água e dos artistas globais. Um direto na queixada. Mostram tim tim por tim tim todas as malversações colocadas no texto interpretado pelos atores e atrizes. Em ambos os vídeos - principalmente o da UNICAMP (que faz uma paródia dos artistas) estão as informações técnicas sobre Belo Monte. Todas elas enxutas e dessecadas da tentativa de manipulações de opinião. Não deixem de ver o finzinho do vídeo da UNICAMP onde o professor de estatistica da universidade, Sebastião de Amorim, faz uma esclarecedora avaliação sobre Belo Monte.
Espero que outros segmentos também se manifestem contra ou a favor de Belo Monte, não importa, mas livres de artifícios, artimanhas, espertezas e maquiavelices que são a matéria prima do vídeo que o "Movimento Gota d'Água" produziu. Essas manobras que visam distorcer e engabelar a opinião dos menos informados não constroem o arcabouço que é necessário para a correta avaliação desse investimento gigantesco que o Brasil fará para o seu futuro. Ao assistir o "vídeo dos artistas" a sensação é de que eles acham que com suas simples aparições, lindos, belos e famosos, podem convencer a todos sobre o que estão lendo. Lastimável...

http://3.bp.blogspot.com/_Zw7UaMn21wY/S-2qddgC3lI/AAAAAAAACvE/abKxELCi6Kk/s1600/Trecho+vaz%C3%A3o+reduzida.png

Já disse antes e volto a repetir. É um erro lutar contra a construção da Usina de Belo Monte. Ela será concretizada irreversivelmente. Essa mobilização toda deveria estar sendo direcionada para analisar os estudos sobre a mitigação dos impactos ambientais, sociais e econômicos que o empreendimento desencadeará na região onde está sendo instalado. É missão e dever da opinião pública esclarecida cobrar do Governo Federal e de seus concessionários contratados os compromissos assumidos nos Estudos de Viabilidades, nas Licenças Ambientais já concedidas pelo IBAMA e em todas as promessas que foram objeto de acordos feitos com as comunidades presentes. Isso sim seria patriótico e responsável.
De qualquer sorte parabenizo os jovens estudantes da UnB e da UNICAMP. Eles foram certeiros e não se deixaram iludir pelo "canto das sereias" que é o vídeo dos globais. Os atores sim, estes se mostraram marionetes de quem ainda não se sabe, papagaios de repetição. 
Gostaria muito que esse debate subisse de tom. Ele é necessário. Talvez tenha sido essa a maior contribuição que o "vídeo dos artistas" tenha feito em prol de Belo Monte.
.


"Eu ainda acho que um vídeo com cenas do grande apagão que emperrou o crescimento e a criação de empregos no governo de FHC seria uma imagem muito adequada para se debater Belo Monte. A lembrança de um país que não foi capaz de aproveitar um bom momento internacional para criar empregos  e oferecer oportunidades ao mais humildes porque não fazia investimentos necessários em energia é sempre útil e didática.
Mas o vídeo (“Tempestade em copo d’água”) feito por estudantes de Engenharia da Unicamp é uma ótima contribuição ao debate.
Contra o charme – nem sempre irresistível, vamos combinar – de estrelas globais que decidiram denunciar a usina, os estudantes comparecem ao youtube sem maquiagem, com humor e muita informação. Para que? Para lembrar verdades essenciais a uma discussão política.  Jovens que poderiam ser nossos filhos e amigos de nosso filhos dão explicações claras e diretas.
Apresentam informações. Em vez de sentimentalismo, oferecem espírito crítico.  É a diferença entre uma sequencia de novela e uma cena de Brecht. As novelas podem ser úteis para entreter e divertir. Mas o dramaturgo alemão sempre foi mais adequado para refletir."
 
Ao clicar sobre cada um dos logotipos abaixo o leitor será redirecionado para as abordagens e informações que eles colocam sobre Belo Monte.
http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/php/css/imagens/logo.jpg
Clique e acesse informações oficiais sobre B.Monte


http://www.olharvirtual.ufrj.br/2010/imagens/layout/olhar_virtual.jpg 

http://www.cnbb.org.br/site/templates/cnbb/images/logo.jpg
http://3.bp.blogspot.com/-Jeoz-4d6jT4/Td1OIDJWM4I/AAAAAAAAAag/KetD4OahYQU/s1600/eia_rima_belomonte_montagem_globo.jpg


Vídeo dos Artistas

Alunos do curso de Engenharia Elétrica da Universidade de Brasília (UnB) entraram no debate sobre a importância da construção da Usina Belo Monte para o Brasil. Em um vídeo caseiro, o grupo apresenta informações corretas sobre o projeto, como a real área de reservatório prevista, de 503 km², e o fato de que nenhuma terra indígena será alagada. Estudantes de Engenharia Civil e Economia da Unicamp também produziram um vídeo, dando sua contribuição ao debate sobre Belo Monte. Assista o vídeo.


Vídeo da UNICAMP

https://lh6.googleusercontent.com/-HuA4U0k_aVI/TbOAOVGhBBI/AAAAAAAAVvA/80I1SqUbLZw/h80/Clique%2Be%2Bexplorte%2Bno%2BGoogle.jpg


https://lh4.googleusercontent.com/-ZHAAArIq3PQ/TViXLgflbkI/AAAAAAAAVfQ/WESlNq-gjhw/h80/blkfade.gif

29 de nov de 2011

Ser profissional! O que significa isso?

Trecho da infeliz entrevista de Felipe Massa à Folha de São Paulo
L
i neste fim de semana na Folha de São Paulo - Caderno de Esportes - uma entrevista do piloto Felipe Massa da equipe Ferrari na Fórmula Um. Em outras circunstâncias nem perderia tempo em conhecer a matéria. O que pensa Felipe Massa deixou de me interessar desde quando ele também "deixou passar" o carro do espanhol Fernando Alonso (companheiro de Ferrari)  atendendo a uma "ordem" do seu chefe de equipe.  Isto ocorreu no Grande Prêmio da Alemanha no ano passado.
Na ocasião manifestei-me no blog com o post "Ferrari cometeu, mais uma vez, crime contra o automobilismo" demonstrando minha indignação - como aficcionado da Fórmula  Um - contra o ato "ordenado" pela Ferrari e a atitude de Felipe Massa. A partir dali o piloto brasileiro deixou de merecer minha atenção e a de muitos brasileiros. E também entrou em decadência na Fórmula Um. 
Volto agora ao episódio. Me reporto a duas frases que o piloto brasileiro disse na entrevista citada. Ambas as frases estão destacadas abaixo:
  1. "Quando te dão uma ordem você tem de seguir. Acho que qualquer piloto profissional faria a mesma coisa que eu (...) Vou continuar sendo um profissional”.
  2. "Se essa situação acontecer de novo, vou ser profissional”.
http://ultrapassagem.org/wp-content/uploads/2011/08/Ferrari-Alemanha-2010.png
Pódio no dia da "ultrapassagem". Constrangimento de ambos.
Com certeza o Massa perdeu uma daquelas raras ocasiões em que ficar de boca fechada traz enormes resultados. Nem vou perder meu tempo (e o dos leitores) interpretando essas tolices que o piloto falou na entrevista à Folha. Prefiro tecer considerações sobre o conceito que ele expressa quanto a "ser profissional". E faço isso em favor dos verdadeiros profissionais  que acessam a Oficina de Gerência e que podem achar que exista alguma verdade nessa  aleivosia dita pelo Massa.
Senhores do Conselho, apaguem o que o Felipe Massa disse. Ser profissional está longe da caracterização e dos critérios que ele usou para justificar a sua covardia – sim, covardia – ao não enfrentar uma ordem errada dos seus superiores e se sujeitar ao rebaixamento dos seus próprios valores morais e profissionais.
Massa não foi e não está sendo sincero quando diz que “quando te dão uma ordem você tem que atender”. Isso não é verdade porquanto há uma enorme gama de situações e circunstâncias que podem fazer um subordinado não acatar determinadas ordens superiores.
Também não é correto ele dizer que “qualquer piloto profissional faria a mesma coisa que eu”. Pelo histórico poderia citar vários pilotos que não fariam o que Massa fez, mas fico com três. Dois brasileiros geniais, Nelson Piquet e Ayrton Senna e mais um inglês arretado que foi o Nigel Mansell.
http://www.vooz.com.br/imagem/noticias/nel_eee591f890a8ee06d306fa79e9f0d6c0.jpg
Falso Acidente de Nelsinho Piquet. "Ordens do Chefe"
Lembram-se de quem fez a mesma coisa? Imaginem! Rubens Barrichello no Grande Prêmio da Áustria em 2002, a poucos metros da linha de chegada e da vitória do GP da Áustria, desacelerou seu carro e deixou o alemão Michael Schumacher, ganhar a corrida. A mesma Ferrari deu a “ordem” e o piloto brasileiro aceitou. Dai em diante Barrichello perdeu o respeito na Fórmula Um e virou 2º piloto, assim como Massa. Outro caso mais recente foi o de Nelsinho Piquet. Cumpriu uma "ordem" desonesta do seu chefe e deu no deu...
Ser profissional é muito diferente do que o Massa falou. Ser profissional é sim, claro, obedecer às ordens superiores, porém (e aqui reside o “xis” da questão) essas ordens têm que respeitar uma escala de valores e critérios para poder ser cumpridas.
Qualquer empregado tem o dever de questionar e não acatar as ordens que firam os seus valores morais e éticos. Toda ordem tem que ser legítima na sua amplitude e especificidade.  Não podem elas confrontar os interesse corporativos da empresa onde o subordinado preste serviço. E poderia ficar aqui desfiando incansavelmente definições e considerações sobre que condicionantes devem cercar uma ordem para que ela seja aceita e cumprida.
A responsabilidade de uma ordem é de quem a dá. Aos subordinados cabe a avaliação da sua retidão e licitude sob o ponto de vista dos valores universais que regem a moral e os bons costumes. E, por óbvio, também responderá pela sua recusa. E é exatamente nesse ponto onde reside todo o peso das avaliações de quem se recusa a cumprir uma decisão superior que julgue desarrazoada, espúria ou injusta.
http://saidoinferno.zip.net/Image11.gifCertamente não estou “pregando” o motim ou a desobediência. Seria um tolo que assim procedesse. O que defendo é faculdade e a prerrogativa de um subordinado negar-se a cumprir uma determinação superior se a julgar fora dos limites de sua aceitação consciente. Isso sim, no meu conceito é ser profissional.
Claro que o tema merece uma ampla discussão, todavia pouco se lê a respeito. É um privilégio dos ordenadores. As ordens – como disse o Massa – são dadas para ser obedecidas e quem não as cumpre estará sob a ameaça de ser condenado ao banimento, ao degredo e à proscrição corporativa com o estigma de rebelde.  Entra na “lista negra” e vai para a margem do campo de jogo das corporações. Vide os exemplos de Barrichello e Massa. Eles falam por si mesmos.
Quem já passou por essas circunstâncias sabe como é duro enfrentar o ostracismo e o exílio como profissional. Entretanto quem teve a coragem de enfrentar o não cumprimento das ordens suspeitas e ilícitas, mesmo pagando alto preço, não se arrepende. Como diriam nossos avós o sono dos justos não tem preço.

Cristo Redentor surfa nas nuvens do Rio de Janeiro.

Embora não pareçam as imagens são verdadeiras. Quem atesta é o acreditado blog E-Farsas (clique aqui). Recebi-as por e-mail há poucos dias. Achei-as tão extraordinárias que pensei - Só pode ser montagem! Mas não, eram verdadeiras! Aconteceu mesmo! 
Essas fotos raras e magníficas do Cristo Redentor com as nuvens deslizando aos seus pés e banhando o Corcovado foram capturadas por Marcos Estrella, Supervisor de Operações de uma estação transmissora de TV e fotógrafo amador.
As imagens são tão raras e inusitadas que não resisti em trazê-las para embelezar a Oficina de Gerência e quebrar a sisudez do blog. São admiráveis e nos levam a pensar como a natureza é pródiga em nos propiciar momentos tão extraordinários e agradáveis como esse.
Espero que os visitantes tenham apreciado e principalmente aqueles que não são brasileiros e acessam o blog de várias parte do planeta.

Cristo Redentor parece flutuar sobre o nevoeiro!
 
 

Motivação ainda é tema pouco explorado pelas pesquisas no Brasil.

http://gestaodeempresas.net/wp-content/uploads/2011/06/motiva.jpg
Simplesmente, mas com muita atenção leiam o artigo que "puxei" do caderno "Mercado" na edição de sábado, dia 26 p.p., da Folha de São Paulo. É um dos melhores que li nos últimos tempos sobre o tema. A autora do texto, jornalista Luciana Coelho, consegue uma abordagem extremamente atualizada sobre a muito batida questão da motivação dos empregados para trabalhar nas grandes corporações.
O texto resgata conclusões super-atualizadas de pesquisas recentes feitas por consultorias internacionais que trazem controvérsias, debates e polêmicas sobre esse eterno assunto.
Vejam o quadro ao lado que extrai do artigo abaixo. É citada uma pesquisa  com milhares de empregados em diversos países e chegou-se a conclusões de que apenas 31% das pessoas conseguiam se sentir comprometidos com seus trabalhos. Detalhe, na China esse percentual chega a apenas 17%. O que significa isso? 
As consultorias citadas no artigo não possuem dados sobre o Brasil, mas isso não quer dizer que elas inexistam. Brevíssima pesquisa no Google me direcionou a um conjunto de artigos acadêmicos sob o título de "pesquisas brasileiras sobre motivação". Não tive tempo de ler todos e dei uma passada d'olhos por alguns apenas. Confesso que não vi nada parecido com as pesquisas que são citadas no artigo da Folha de São Paulo.
Motivação é um assunto realmente delicado quando analisamos grupos corporativos. O que motiva determinado conjunto de empregados não impulsiona as energias de outros. Por outro lado não se têm noticias de estudos sérios nas universidades e organizações acadêmicas voltadas para essas demandas. 
Enfim, no universo das corporações brasileiras – exceções de sempre - vamos mais ou menos em voos cegos e sem coordenadas confiáveis para lidar com a motivação nas corporações em que comandamos ou participamos. Algo do tipo "Vamo que vamo"!!!
Vale a pena conhecer o texto abaixo e buscar entender melhor sobre motivação, especialmente se você é candidato a exercer função de comando ou liderança.
Atualmente os jovens empreendedores e executivos estão muito preocupados em conhecer as novas técnicas sobre como liderar, como obter resultados e por ai afora. Estão na moda os treinamentos de "coaching", "mentoring", "empowerment e diversos outros que estão sempre voltados para quem lidera, para quem comanda, mas pouco se conhece sobre trabalhos voltados para os liderados, os comandados e complementarei, os desmotivados... Estarei exagerando?
Leiam o texto, exercitem suas próprias deduções e busquem seus próprios insights a respeito dessa temática. Afirmo que nunca será perda de tempo.
.


28 de nov de 2011

As frases da Semana na Folha de São Paulo


 Lá vou eu com a minha mania de frases da semana. Nesta exata semana deixei de publicar as frases do blog "O Filtro" da revista Época como venho fazendo há várias semanas. Só para mudar um pouco, variar sabe como é... Publiquei as frases da revista Veja e agora lhes trago as 13 frases da Folha de São Paulo.
Como disse em post anterior acho que "correr atrás de frases das celebridades" é um sintoma de voyeurismo. Estou cada vez mais convencido disso. 
De qualquer forma aqui estão elas. Interessante é observar que as frases na Folha de São Paulo são mais digamos... "Bem comportadas" do que as da Veja e ambas perdem longe para as frases de "O Filtro" em matéria de bom comportamento. Se ficarem curiosos é só pesquisar no blog.
Para apresentar (em imagem) uma folha inteira de jornal tive que dividi-la em três. Ao lado desse breve texto coloque a imagem inteira para vocês terem uma idéia do conjunto. Divirtam-se.

27 de nov de 2011

Novos Mestres na Maçonaria de Brasília


N
http://1.bp.blogspot.com/_aCtCgeU1phY/TEdWqlYFkNI/AAAAAAAAAds/_6oPTUWxg4g/s400/CARTO_~1.GIFa maçonaria é sempre um momento de muita alegria e orgulho quando as lojas regulares conseguem promover a exaltação de seus membros a Mestres Maçons. Isso significa que estas lojas conseguiram conduzir os homens que, iniciados como Aprendizes e depois elevados a Companheiros, chegaram ao terceiro e último grau da Maçonaria Simbólica.  Ao evoluir na vida maçônica dizemos que os irmãos estão subindo a "Escada de Jacó". 
Em uma Loja de Maçonaria - que chamamos de Oficina - vestir o avental de mestre significa haver alcançado um estágio superior nas lides da vida. E não só da vida maçônica. Isso mesmo! Os maçons, em verdade, são homens que desde suas iniciações como aprendizes vão sendo modelados nas oficinas maçônicas para defender e trabalhar pelos valores mais positivos da humanidade.
Tanto é assim que a maçonaria esteve e está sempre posicionada ao lado dos movimentos libertários (Garibaldi), do humanismo e do iluminismo (Voltaire), das revoluções contra o despotismo e as tiranias (Joaquim Nabuco). 
Os maçons verdadeiros - principalmente os mestres - não se permitem envolvimento em atos e comportamentos de baixo calão, atitudes desonestas ou procedimentos mesquinhos. Se se deixarem corromper deixam de ser considerados maçons e serão, após processados dentro da Ordem, expulsos da maçonaria.
http://1.bp.blogspot.com/_9olrVlek1Ig/S2QmR6W3nVI/AAAAAAAAGhs/7XG-pGK-rQw/s320/a.jpg
Representação da Escada de Jacó
Mestres Maçons, aos milhares pelo mundo afora, continuam, silentes e discretos, a trabalhar pelo bem da humanidade nos governos das nações e nas organizações internacionais. 
Vez por outra "descobre-se" que determinados personagens importantes das ciências, das políticas, das artes, dos esportes e muitos outros quadrantes da História Universal são (ou foram) maçons. Poderia citar dezenas deles, centenas com certeza, mas deixaria de fora muitos outros que, silenciosamente em suas vidas de cidadãos comuns, cavam masmorras aos vícios sempre aplicando nos seus ofícios os princípios que aprenderam e desenvolveram como maçons em suas Lojas. Ser Mestre Maçom é iniciar esse caminho.
Por isso minha alegria, como maçom que sou com muito orgulho, em divulgar a exaltação de mais três irmãos maçons em minha Loja. Vejam a imagem do convite que a Loja Antonio Francisco Lisboa fez distribuir e divulgar para marcar o evento. 
Saudações a todos os meus irmãos da Loja do Aleijadinho e especialmente aos futuros Mestres. Um Tríplice e Fraternal Abraço em todos.

http://www.cayru.com.br/images/esqcomp.gif

Blogs que me encantam!


..saia justa......† Trilha do Medo ♪....Blogueiros na Web - Ensinando o Sucesso no Blogger e Wordpress!..Emprego Virtual..Blog Ebooks Grátis....http://3.bp.blogspot.com/_vsVXJhAtvc8/ShLcueg5n2I/AAAAAAAACqo/sOQqVTcnVrc/S1600-R/blog.jpg..http://lh6.ggpht.com/_vc1VEWPuSmU/TN8mZZDF9tI/AAAAAAAAIJY/GWQU-iIvToI/banner-1.jpg....Divulgar textos | Publicar artigo....tirinhas do Zé........

Estatística deste blog: Comentários em Postagens Widget by Mundo Blogger

Safernet



FinderFox

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin