21 DE MAIO DE 2024 - 3ª FEIRA - DIA DO AFILHADO



FRASE DO DIA

FRASE DO DIA

FRASE COM AUTOR

FRASE COM AUTOR

terça-feira, 30 de maio de 2023

A Medicina do Século 21. Dr. Roberto Zeballos.



Apresento um vídeo dos mais interessantes. Seu tema, "Medicina do Futuro", aparentemente, não teria muito a ver com um blog intitulado "Oficina de Gerência", mas é um engano. 

Na minha visão as ciências da administração, gerência, liderança e gestão podem ser aplicadas a (quase) tudo, em nossas vidas. Saúde é uma delas e o vídeo trata disso.

O famoso e controvertido médico, Dr. Roberto Zeballos, dá importante depoimento sobre como será, na sua visão, a medicina do futuro, neste nosso século 21. 

Conceitos muito interessantes e até certo limite, surpreendentes para muita gente despreocupada com sua saúde estão expostos pelo médico. Digo "muita gente", a despeito de que já existem muitos e muitos seres humanos que estão conscientes da necessidade de mudarem suas vivências e seus hábitos; e que administram suas vidas se antecipando a essa visão futurista que o vídeo nos apresenta.

Tenho certeza este vídeo vai provocar importantes reflexões em quem o assistir. O Dr. Zeballos se expressa muito bem e apesar de algumas de suas posições serem questionadas (clique aqui), é uma figura que tem sido influente no seu meio. 

Devo informar que primeiro vídeo de 3 minutos é parte de uma longa entrevista (1:03:00) que o Dr. Zeballos concedeu ao site Brasil Paralelo, no programa chamado "Contraponto".

Quem tiver interesse em conhecer melhor o pensamento do Dr. Zeballos - e eu recomendo - assistam ao 2º vídeo com toda entrevista. 

O que acho do Dr. Zeballos? Ele merece ser ouvido.



A medicina do futuro vai acabar com as piores doenças do século?




Clique aqui se tiver interesse em assistir mais vídeos do Dr. Roberto Zeballos

 

segunda-feira, 29 de maio de 2023

Vasco, humilhado, exige respeito da 777 Partners

 


👀

FORTALEZA  2 X 0  VASCO

8ª Rodada

Não vou, neste post, falar sobre a derrota do Vasco no Brasileirão para o Fortaleza. Seria "chover no molhado". Já era esperada; 3ª derrota seguida com mais três empates no meio e outra derrota; uma vitória apenas; 6 pontos ganhos em 8 jogos e 24 disputados, 25% de aproveitamento.  O Vasco virou um saco de pancadas para os adversários. 

Nós, torcedores vascaínos, sabemos as razões para isso. Após uma estreia avassaladora nos 2 a 1 contra o Atlético Mineiro, no Mineirão, fomos vítimas de uma enganação. 

Também não vou mais sugerir a saída do Barbieri (sem nenhuma conotação pessoal, apenas profissional) como fiz nos meus quatro posts anteriores (clique no link Vasco da Gama). Continuo afirmando que é necessária, mas a 777 Partners já sabe disso e se não toma a medida é porque tem razões (secretas) que a torcida desconhece. Está pagando para ver e a torcida que se exploda. 


Mesmo que se reforce o grupo com novos jogadores, este plantel já está marcado. E, nem de longe estou falando do grupo querer derrubar o técnico. Pelo contrário, há uma lealdade comprovada pelo esforço que os atletas estão disputando os jogos em campo. A continuidade do técnico atual não vai resolver o problema de identidade que o grupo está sofrendo. Novos jogadores vão ser meramente agrupados ao sistema reinante. E tudo vai continuar na mesma.  

Há que se modificar é o perfil psicológico do elenco. Eles, estão obedecendo ao Barbieri, mas não acreditam mais no técnico e sua comissão e isso não tem remendo. Ou um novo técnico entra ou a vaca vai, acelerada - derrota em derrota - para o brejo ainda no 1º turno do Brasileirão. 

E não é qualquer técnico que vai servir não! Tem que ter experiência e história atual respeitável; e uma liderança natural, além da formalidade de ser simplesmente "o técnico"; há que ser um comandante líder. E não está nada fácil. Fiz uma (amadora) pesquisa, no futebol brasileiro, e não achei nenhum com o perfil descrito, exceção do Tite e do Cuca que não estão disponíveis, por motivos conhecidos.  Um técnico apenas mediano, sem currículo respeitável, pode ser que tire o Vasco da zona de rebaixamento e só.

Enquanto isso vamos continuar com as ridículas desculpas que estão inventando para os jogadores dizerem à imprensa. O Maldonado chegou a dizer que o "clima" do estádio, ou seja, a gritaria da torcida amedrontou o grande Vasco da Gama! Seria cômico se não fosse trágico. Eu, presidente do clube, o advertiria na hora. O nome do Vasco exige respeito.


Muito bem, vamos ter que seguir desse jeito. Próxima derrota será para o Flamengo. Vai terminar mais embaixo ainda no Z-4 do rebaixamento; talvez até na lanterna. Que humilhação! Como ficará a 777 Partners com essa devastação de sua grife?

No ano passado os últimos clubes a ficarem fora da Z-4 foram Coritiba e Cuiabá com 41 e 42 pontos. O Bragantino, com 44 pontos foi o último a entrar na faixa da Sul-Americana. 

O Vasco com apenas 6 pontos terá que lutar muito e torcer para seus concorrentes perderem pontos, para poder batalhar por, ao menos, uns 40 pontos (13 vitórias e um empate) nos próximos 30 jogos de todo o restante do campeonato, apenas para ficar fora da Z-4. Isto representa uma efetividade de conquistar 46% dos pontos que ainda restam para disputar. E não estou nem contando com a derrota próxima para o Flamengo.

E vou dizer mais. Historicamente, essa posição do Vasco não é recuperável a curto prazo. Para efeito de raciocínio: se a classificação do campeonato congelasse (veja abaixo), o Vasco estaria a 15 pontos do líder (Botafogo, com 21 pontos ganhos). Sabem o que isso representa? 5 rodadas de vitórias seguidas sem ninguém ganhar nenhum ponto; ou seja, inviável. Nem milagre a curto e, talvez, até a médio...

Posso dizer aqui que o Vasco tem de planejar - simplesmente - primeiro, não cair com 777, SAF e tudo para a 2ª divisão; segundo, batalhar, com muito afinco e determinação, para chegar, ao menos, na zona da disputa pela Copa Sul-Americana (de 54 a 44 pontos). Libertadores? Nem pensar! Neste brasileiro, equilibrado como está, não tem jogo fácil. São pelo menos 15 clubes brigando pelas 12 primeiras posições.

Não é hesitando em tomar decisões que a 777 Partners vai conseguir, mesmo com seus milhões prometidos, manter a sua SAF de pé para tirar o Vasco da enrascada em que está.

Que a solução das SAFs dá certo não há dúvidas. É só ver as campanhas do líder Botafogo (21 pontos - 7 vitórias) e Cruzeiro (13 pontos - 6º colocado); mudar técnico que não está dando certo? É só olhar a jornada pós Rogério Ceni do São Paulo de Dorival Junior (clique aqui). O que está esperando a direção da SAF do Vasco?

: Escrevo uma atualização do post (3ª feira-30/5) para falar sobre a provável substituição do Barbieri que está sendo anunciada nesta semana. O nome de Rogério Ceni está sendo citado. Se for verdade é outro erro da 777 Partners. Ceni não é o perfil que o Vasco precisa. É autoritário e um desagregador de vestiários. Saiu assim do Flamengo e do São Paulo. O Vasco deveria substituir toda a comissão técnica e entrar com um treinador funcionário do clube enquanto procura um técnico com o perfil certo. A situação é gravíssima e outro erro estratégico poderá ser fatal para a temporada 2023.

Veja abaixo a tábua de classificação do Brasileirão após a última rodada (8ª)


domingo, 28 de maio de 2023

Tina Turner - O Universo perde a artista e ganha uma estrela .

 


Escrevo esse post sob a emoção da passagem da Tina Turner para o mundo espiritual. Como dizem os americanos "Tina Turner passed away ". 

Como milhões  - e ouso dizer, bilhões - de fãs e admiradores em todo o planeta estou consternado e ao mesmo tempo conformado. Afinal, o legado da Tina é eterno. Sempre vamos poder revê-la em muitos shows inesquecíveis.

Não há muito mais a se dizer sobre essa mulher notável; negra, escravizada por um marido predador, artista maravilhosa. Após anos de sucesso, tendo reiniciado sua vida do zero e obtido um reconhecimento artístico planetário e pessoal à unanimidade, o que se acrescentar? Ela nos fez felizes muitas, incontáveis vezes, a cada música, a cada show...

Nada a acrescentar pois, tudo já foi dito. Resta-nos vê-la, ouvi-la, assisti-la e lembrá-la.














terça-feira, 23 de maio de 2023

Vasco na zona de rebaixamento... de novo?!?!

 



São Paulo 4 x 2 Vasco da Gama 

Não, não vou comentar a derrota do Vasco no último sábado. Seria "chover no molhado". Mesmo erros, mesmos jogadores, mesma defesa, tudo o mesmo. O grupo luta, corre o tempo todo e as coisas não acontecem. 

Está claríssimo que o problema está nos treinamentos. O plantel é bom e se dedica em campo; mas não consegue se manter de pé. Perde bolas fáceis, se deixa encurralar, perde todas as divididas e erra uma quantidade de passes inacreditável. É falta de treino! E tem o tempo inteiro para treinar, pois está jogando uma partida por semana.

Coitado do Barbieri! Ele também não tem culpa. O que ele tem para dar é isto aí e já se viu que a 777 Partners/Vasco tentou, com ele, uma experiência que não deu certo. A torcida já viu isto, mas a cartolagem não quer dar o braço a torcer. Resultado, zona de rebaixamento novamente e na sétima rodada. É demais!

Quem leu meu último post  [Santos 1, Vasco 0 - Chega de Barbieri! O tempo ruge...] perceberá que a direção da 777 Partners (dona do futebol do Vasco) perdeu tempo e a oportunidade de modificar o rumo das coisas; hesitou em mudar a cara do Vasco e insistiu com o Barbieri. 

E lá vamos nós para mais um jogo de três pontos perdidos. Será contra o Fortaleza que nos últimos sete jogos só perdeu um, fora de casa e no Castelão está invicto. O que a torcida está esperando? Um milagre? No futebol eles acontecem, mas são pontos fora da curva. 

A torcida pode se preparar para mais uma derrota. O Vasco vai entrar em campo Todo modificado e para pior. Sem o Pedro Raul (cartões amarelos), sem o Barbieri (suspenso), sem Andrey e Marlon Gomes (seleção sub-20) e com o Capasso, que acho melhor que o Robson.  Alguma dúvida que o Fortaleza vai se aproveitar dessa fase do Vasco? Pode pintar até goleada. Vamos torcer por um "milagre" daqueles...

Se alguma torcida tem direito de exigir que seu time esteja bem-posicionado na tabela deste Brasileirão é a torcida do clube da Cruz de Malta. Nenhuma outra torcida apoiou o seu clube como o fez a do Vasco no campeonato da série "B" do ano passado. Foi um ato de amor coletivo. Todos os jogos com estádios cheios como nunca se viram na segunda divisão. 

Ouço as entrevistas do Barbieri e não sinto a convicção e a firmeza de um vencedor. Só desculpas esfarradas e falsas esperanças. Não sinto segurança.  Ele está perdido, sem saber o que fazer.

Ver o time entrar na zona do rebaixamento é uma humilhação que não dá para engolir. A torcida já perdeu a esperança com o Barbieri.  Os jogadores ainda estão sendo poupados porque, em sua sabedoria, a massa cruzmaltina sabe que eles estão fazendo o que o técnico manda nos treinos e nos jogos. Daqui a pouco, se não houver mudanças e o clube se afundar mais ainda na desclassificação, ninguém vai segurar a legítima, diga-se de passagem, explosão vascaína

É só olhar para o que  fez o São Paulo, ao trocar Rogério Ceni pelo Dorival Júnior (clique aqui).  A diretoria agiu rápido e o time é outro dentro (e fora também) do campo.

Vamos aguardar e ver se a direção do Vasco respeita ou não a lealdade da sua torcida. Se esperar mais pode ver seus planos água abaixo.

Veja a classificação atual do Brasileirão após a sétima rodada:




quarta-feira, 17 de maio de 2023

Verbo Haver... Deus me proteja dele!



Haverão perguntas ou haverá perguntas, qual é o certo?

Vivien Chivalski, facilitadora do Instituto Passadori de Educação Corporativa, dá dicas para você nunca mais errar na flexão no verbo haver


Talvez você já saiba como usar o verbo haver. No ambiente de trabalho, contudo, ouvimos e lemos, de vez em quando, frases como “haviam pessoas esperando”, “houveram problemas com o transporte da mercadoria” ou “haverão muitas perguntas sobre o assunto” – todas incorretas.

Para que não haja dúvidas, aqui está uma explicação simples sobre o tema. O verbo haver quando significa existir, suceder, fazer, ocorrer, acontecer é impessoal. Isso quer dizer que não tem sujeito e ficará sempre no singular.

É por isso que, para os casos acima, as frases corretas deveriam ficar assim: “havia pessoas esperando”, “houve problemas com o transporte da mercadoria” e “haverá muitas perguntas sobre o assunto”. Fácil, não?

Para facilitar um pouco mais, deixo quatro dicas sobre o assunto:

1) Sempre que o verbo haver tiver o sentido de existir, suceder, fazer, ocorrer, acontecer, não use as formas houveram, haviam e haveram. Use houve, havia e haverá.

2) Cuidado: o verbo existir não é impessoal, portanto você deve usar existem, existiram, existiam, existirão quando houver necessidade de plural.

3)  Verbos impessoais exigem a companhia de verbos impessoais. Isso quer dizer que se haver vier acompanhado de um verbo auxiliar, ele também ficará no singular. Aqui estão alguns exemplos: “deve haver muitas perguntas sobre o assunto”, “poderá haver muitos problemas com a entrega da mercadoria”, “deveria haver respostas para isso”.

4)  Se você já se viu usando o verbo haver no plural, pode ser que esteja certo. Nas formas verbais compostas ele é comum e correto. Nesses casos, pode ser trocado pelo verbo ter. Aqui estão alguns exemplos: “eu havia saído mais cedo”, “eles haviam (tinham) dado os recados”.