8 de dez de 2008

Crise, tire você mesmo suas conclusões.

Digitalizar000211 (1)
.
(imagem copiada da Folha de São Paulo sobre cortes que a Vale fará nas suas produções em vários paises)
°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°


A Vale continua desmobilizando sua imensa estrutura e aos poucos vai descortinando uma face, brasileira, da crise mundial.Desta feita foram duas unidades no porto de Tubarão no Espírito Santo. Veja o vídeo que copiei da GloboNews com a reportagem sobre o assunto.
Tenho insistido em falar sobre esta conjuntura mundial, que a mídia está simplesmente chamando de "crise" porque pressinto (desculpem se pareço presunçoso) o impacto que trará ao mundo corporativo (foco central da Oficina de Gerência).
Percebo, também, que são poucos os blogs de comentaristas e consultores que estão abordando o assunto sob o ponto de vista de sua clientela principal que são as pessoas (nem me dou ao trabalho de citar os sites de jornais, revistas e canais de TV). Quando o fazem é de forma tímida, tíbia e fugaz. Estes profissionais deveriam se dirigir principalmente àquelas pessoas que estão no mercado de trabalho e sob ameaça, real, de perderem seus empregos;como, aliás, já está acontecendo. Minha atenção, no blog, se volta, primordialmente, aos que estão nele (mercado) há pouco tempo ou dos jovens no limiar de suas vidas corporativas.
Meu palpite - e quem sou eu para ir além dos pressentimentos - baseado na intuição que os anos de vida me concederam é que o futuro imediato será impiedoso com as classes sociais dependentes dos fluxos e refluxos da economia globalizada. Nestas estão os habitantes dos mundo corporativo que serão atingidos diretamente com o desemprego ou a ameaça dele (não sei qual a pior situação); virá o sub-emprego, o aviltamento do emprego e todas as mazelas que já foram vistas por quem tem mais de 60 anos. Mas isto não está sendo revelado à opinião pública, pelo menos aqui em nosso país.
Estou lendo, continuamente, colunistas de muitos jornais do Brasil, dos EUA e da Europa. Há (quase) uma unanimidade de que as nuvens estão carregadas, mas ninguém ousa avançar predições sombrias ou nublosas. É tudo muito encoberto, enigmático, impenetrável e sibilino. Ainda não consegui compreender bem a razão desta tibieza e retraimento de jornalistas famosos e profissionais consagrados em não aprofundar seus comentários em bases mais realistas. Posso aduzir muitas delas, mas seria leviano colocá-las aqui, assim, sem fundamentação. Como não existem mais inocentes neste mundo digo apenas que os interesses mais diversos estão no "background" desta... camuflagem.
Neste post, procuro fazer o que me propus quando iniciei o projeto da Oficina de Gerência. Ajudar, principalmente aos mais jovens e menos experientes que eu, a compreender e caminhar pelos meandros e labirintos da selva corporativa; proteger em-se das armadilhas e ciladas que estão sempre à espreita de quem busca a competência e o sucesso.É isto que estou apontando com esta série de posts.
Não confiem apenas nos noticiários, nos comentaristas e consultores. Façam, vocês mesmos, seus julgamentos. Informem-se e leiam muito. Prestem atenção nos sinais; eles são freqüentes e numerosos. Estão disponíveis para quem quiser ver. Mais do nunca vale a premissa com a qual sempre pautei meu estilo de comando:
  • "Informações que valem ouro a gente não recebe; para obtê-las temos que garimpar suas pepitas, reconhecer e separar o ouro verdadeiro do falso; ter a habilidade de montar, com elas, as jóias que nos enriqueçam e nos impulsionem para o topo."
Esta é uma boa descrição da informação com a qual temos de trabalhar. Sobre a conjuntura da crise na economia do planeta, neste momento, há muitas pepitas de ouro falso compondo as jóias das informações que estão na mídia. Portanto, vamos garimpar mais...

*
Vale anuncia suspensão de operações
Segunda-feira, 08/12/2008 - Vale suspendeu operações em duas unidades. Segundo a empresa, o motivo é a redução da demanda internacional por minério de ferro. Na semana passada, a companhia anunciou a demissão de 1300 empregados.



Nenhum comentário:

Postar um comentário