DIA NACIONAL DO BOMBEIRO

DIA NACIONAL DO BOMBEIRO
DIA NACIONAL DO BOMBEIRO - O Dia do Bombeiro Brasileiro é comemorado no dia 2 de julho. Esta data é uma homenagem a todos os heróis brasileiros que arriscam as suas vidas para proteger as pessoas, as cidades e as florestas do risco de incêndios, desastres naturais, desabamentos, etc. Além de apagar incêndios, os bombeiros também desenvolvem vários projetos sociais e educativos, com o objetivo de tentar melhorar a qualidade de vida da comunidade. Os bombeiros também ajudam a socorrer animais em perigo e auxiliar pessoas que enfrentam situações de grande stress, como tentativa de suicídio, afogamento, desaparecimentos e traumas provocados por acidentes. Dia do Bombeiro Brasileiro Origem do Dia do Bombeiro Brasileiro A escolha desta data é uma homenagem a criação do Corpo Provisório de Bombeiros da Corte, inaugurado em 2 de julho de 1856, no Rio de Janeiro, e sob o comando do major João Batista de Morais Antas. Oficialmente, o Dia do Bombeiro Brasileiro foi instituído através do Decreto nº 35.309, de 2 de abril de 1954. A partir desta mesma lei, também foi definido a realização anual da Semana de Prevenção Contra Incêndios. Antigamente, antes do Imperador D. Pedro II assinar o Decreto Imperial nº 1.775 que regulamentava o serviço de bombeiros, o badalar dos sinos era sinal de que homens, mulheres e crianças tinham que formar uma fila no poço mais próximo e assim, passarem baldes de mão em mão até chegarem ao local do incêndio.

sábado, 31 de janeiro de 2009

Eurico Dutra toma posse como 1º presidente brasileiro eleito após 9 anos de ditadura com Getúlio Vargas.


.................................................................................
O governo do presidente Dutra
Jornal do Brasil: Posse de Dutra
A posse do general Eurico Gaspar Dutra, depois de nove anos de ditadura instaurada por Getúlio Vargas, foi marcada por festas em todo o país. O general venceu o pleito realizado em 2 de dezembro de 1945, com 3.351.507 votos, superando Eduardo Gomes, da União Democrática Nacional, e Iedo Fiúza, do Partido Comunista Brasileiro (PCB).

Dutra elegeu-se pela coligação formada pelo Partido Social Democrático (PSD) e pelo Partido Trabalhista Brasileiro (PTB), com o apoio de Getúlio, de quem fora Ministro da Guerra, no Estado Novo.

No início do seu mandato foi promulgada uma nova Constituição, que assegurou o mandato presidencial de cinco anos, eleições diretas, e a manutenção dos direitos trabalhistas conquistados no governo de Getúlio Vargas.

Na política externa alinhou-se com os norte-americanos na Guerra Fria, conflito ideológico polarizado pelos Estados Unidos, que lideravam os países do bloco capitalista, e pela União Soviética, que comandava o bloco socialista. Dutra rompeu relações com a União Soviética, cassou o registro do PCB e os mandatos dos representantes eleitos pela sigla. O presidente interveio em mais de 100 sindicatos, com o argumento de que estes eram ligados ao movimento comunista.

O general abriu as portas da economia brasileira aos produtos norte-americanos, promoveu a desvalorização da moeda para conter o crescimento excessivo das importações, e congelou o salário-mínimo. Seu ato mais polêmico foi a proibição dos jogos de azar no país.

Durante o seu mandato foi inaugurada a TV Tupi, a primeira emissora de televisão do Brasil. Entre 24
de junho e 16 de julho de 1950, o Brasil foi sede da Copa do Mundo de Futebol. Na partida final da disputa pelo título a equipe do Uruguai derrotou os brasileiros dentro do recém-inaugurado Estádio do Maracanã.

Dutra deixou a presidência em 1951 e, três anos depois, participou da conspiração que levou o presidente Vargas ao suicídio. Em 1964, apoiou o golpe militar que depôs o presidente João Goulart.

*****************************************************************************

Nenhum comentário:

Postar um comentário