DIA NACIONAL DO BOMBEIRO

DIA NACIONAL DO BOMBEIRO
DIA NACIONAL DO BOMBEIRO - O Dia do Bombeiro Brasileiro é comemorado no dia 2 de julho. Esta data é uma homenagem a todos os heróis brasileiros que arriscam as suas vidas para proteger as pessoas, as cidades e as florestas do risco de incêndios, desastres naturais, desabamentos, etc. Além de apagar incêndios, os bombeiros também desenvolvem vários projetos sociais e educativos, com o objetivo de tentar melhorar a qualidade de vida da comunidade. Os bombeiros também ajudam a socorrer animais em perigo e auxiliar pessoas que enfrentam situações de grande stress, como tentativa de suicídio, afogamento, desaparecimentos e traumas provocados por acidentes. Dia do Bombeiro Brasileiro Origem do Dia do Bombeiro Brasileiro A escolha desta data é uma homenagem a criação do Corpo Provisório de Bombeiros da Corte, inaugurado em 2 de julho de 1856, no Rio de Janeiro, e sob o comando do major João Batista de Morais Antas. Oficialmente, o Dia do Bombeiro Brasileiro foi instituído através do Decreto nº 35.309, de 2 de abril de 1954. A partir desta mesma lei, também foi definido a realização anual da Semana de Prevenção Contra Incêndios. Antigamente, antes do Imperador D. Pedro II assinar o Decreto Imperial nº 1.775 que regulamentava o serviço de bombeiros, o badalar dos sinos era sinal de que homens, mulheres e crianças tinham que formar uma fila no poço mais próximo e assim, passarem baldes de mão em mão até chegarem ao local do incêndio.

domingo, 11 de janeiro de 2009

Caetano Veloso voltou ao Brasil após 2 anos e meio exilado em Londres.

Jornal do Brasil: Caetano Veloso faz show no Rio

Caetano Veloso retornou do exílio e agendou três shows no Rio, dois em São Paulo, um em Recife, e dois em Salvador. Os espetáculos do Rio foram realizados no Teatro João Caetano e não seguiam um roteiro nem tinham tempo de duração estabelecido. Tudo iria depender da reação do público. Dos 4 mil ingressos disponíveis, 3.500 já haviam sido reservados antes da abertura das bilheterias.

O ensaio marcado para as 15h30 atrasou duas horas por causa da demora para instalar os equipamentos de som. Caetano manteve-se calmo e observou: "O Brasil parece a Itália. O tempo passa e a gente nem percebe. Não acontece nada"

O cantor e compositor saiu do Brasil em julho de 1969 depois de ser preso com Gilberto Gil, em São Paulo, no fim de 68. Ambos foram acusados de desrespeito ao Hino Nacional e à bandeira brasileira. Os músicos foram transferidos para o Rio e tiveram suas cabeças raspadas; foram liberados dois meses depois, logo após o carnaval de 1969, mas ficaram em regime de confinamento em Salvador.

Pouco meses antes de ser detido Caetano foi vaiado na eliminatória paulista do 3º Festival Internacional da Canção ao cantar É proibido proibir. Foi chamado de alienado e revidou o ataque, tachando a esquerda de burguesa e ignorante. A música foi desclassificada. Já o compacto com a canção A voz do morto, produzido na mesma época, foi censurado pela ditadura militar e recolhido das lojas.

Shows e canções inéditas
O disco Caetano Veloso (1969) foi lançado pouco depois da partida para Londres. No exílio, Caetano fez shows na Inglaterra e em outros países da Europa, lançou dois discos com canções inéditas e tornou-se correspondente de O Pasquim.

Em 1971, o cantor conseguiu um visto de um mês para voltar ao Brasil e acompanhar os festejos dos 40 anos de casamento de seus pais. Ao chegar aqui, sofreu pressão dos militares para fazer uma música de louvor à Rodovia Transamazônica. Caetano recusou-se a atender o pedido e teve de voltar para Londres, e retornou um ano depois.
***********************************************************************

Nenhum comentário:

Postar um comentário