23 de jul de 2008

Dercy Gonçalves

.

Fiquei na maior "encruzilhada" se iria produzir um post sobre a morte de Dercy Gonçalves. Fiquei aqui pensando, "será que o assunto cabe no repertório do blog? Ai lembrei que noutro dia fiz um post sobre a morte de um artista, não lembro agora qual (e, me desculpem, mas estou com uma preguiça danada de pesquisar...) quando escrevi uma frase - comum, quase um clichê - em que eu expressava um sentimento pessoal. Disse, ou melhor, escrevi que "quando morria um artista de minha geração, que fizesse parte da história das minhas emoções, momentos e lembranças, era como se diminuisse, um pouco, o brilho do melhor da minha vida, . Como se um pedacinho, do melhor de mim, se apagasse". Parece meio teatral, mas assim que penso, é assim que sinto. Sinto mesmo! Fico triste, ensimesmado e nostágico.
Assim foi, também, com a morte de Dercy Gonçalves. Lembro-me dela desde os tempos da minha meninice, dos filmes de "chanchada". Não vou, aqui, me atrever a fazer qualquer comentário sobre a personagem e a vida de Dercy. Apenas quero prestar meu preito à essa artista que, tantas vezes me fez rir e que admirava pelo seu amor à vida.
Melhor do que qualquer texto que tenha lido, este do grande Carlos Heytor Cony, da Folha de São Paulo, - cuja imagem "colei" acima - foi o escolhido para marcar o meu sentimento pela morte da "dama da irreverência". Se não conseguir ler na imagem, transcrevo abaixo a íntegra da coluna, disponível apenas para os assinantes no site da Folha de São Paulo.
.
Dercy
.
.......... "Entre as coisas estranhas que me aconteceram, a mais complicada e inútil foi a de superintender a teledramaturgia da antiga Rede Manchete, que então atravessava boa fase, com produções de sucesso, como "Marquesa dos Santos" e "Dona Beja". Em conversa com Adolpho Bloch, ele sugeriu que se fizesse uma novela tendo como cenário principal uma gafieira dos tempos em que ele chegara da Rússia, e cujo nome era "Kananga do Japão".
.......... Havia o filme "Cabaret", um palco da Berlim dos anos 20 do século passado. A partir desse palco, foi contada a história da ascensão do Terceiro Reich. Contratei pesquisadores para fuçar a história nacional dos anos 29 a 39, fizemos um bom levantamento de fatos políticos, sociais, esportivos e artísticos, mas nenhum deles sabia o que era Kananga do Japão. Muito menos o próprio Adolpho, que fora freguês da gafieira.
.......... Convidamos Dercy Gonçalves para dar um depoimento sobre aquele período. E dela veio a luz: Kananga do Japão era o nome de um perfume vagabundo, muito usado pelas prostitutas que vinham da Europa e se instalavam no Mangue ou nas imediações da velha Praça Onze.
.......... Numa reunião qualquer, quando alguém dizia que sentia o cheiro daquele perfume, era um código decente para avisar que havia uma profissional no pedaço. A partir dessa informação, foi mais fácil desenvolver o roteiro da novela, na qual a própria Dercy fez uma ponta, como a grande comediante do teatro de revista que só acabou com o advento da televisão, na qual ela também teve papel de destaque.
.......... Fez um gênero difícil para a sua época. Ela lembrava que, quando dizia um palavrão, era criticada como desbocada. E reclamava: "Hoje o palavrão é expressão cultural".
.
364364354354354354354354354354354354354

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blogs que me encantam!


..saia justa......† Trilha do Medo ♪....Blogueiros na Web - Ensinando o Sucesso no Blogger e Wordpress!..Emprego Virtual..Blog Ebooks Grátis....http://3.bp.blogspot.com/_vsVXJhAtvc8/ShLcueg5n2I/AAAAAAAACqo/sOQqVTcnVrc/S1600-R/blog.jpg..http://lh6.ggpht.com/_vc1VEWPuSmU/TN8mZZDF9tI/AAAAAAAAIJY/GWQU-iIvToI/banner-1.jpg....Divulgar textos | Publicar artigo....tirinhas do Zé........

Estatística deste blog: Comentários em Postagens Widget by Mundo Blogger

Safernet



FinderFox

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin