18 de nov de 2008

Desrespeito e falta de humanidade são flagrados em Brasília

São necessários flagrantes assim (os créditos estão na própria foto) para que a sociedade "privilegiada" de Brasília (e de qualquer lugar onde existam cretinos dirigindo ônibus do transporte público) possa "ver" e, pelo menos, se indignar. Observem a seqüência e vejam o que esses pilantras, travestidos de motoristas, fazem com as pessoas, que, sem alternativas, dependem do transporte urbano para exercer o seu direito de ir e vir.
Observem que a pessoa que vai em direção à porta da frente do ônibus é uma senhora idosa e com visível dificuldade de locomoção. O que faz o motorista? Simplesmente não espera; fecha a porta e dá saída no ônibus deixando a senhora ao desamparo. Revoltante!
Ocorre que este fato - flagrado pela equipe do Jornal de Brasília - se repete centenas de vezes em todas as capitais ou grandes cidades do Brasil. Ele demonstra, à perfeição, o sofrimento e as atitudes de desrespeito que chegam à perversão e ao crime, a que estão submetidos os cidadãos e cidadãs brasileiros. Assim é, também, nos postos de saúde, nas agências do INSS, nas delegacias de polícia e onde mais qualquer criatura necessite do serviço público neste país.
Vou ficar por aqui para evitar um discurso. É que na medida em que vou escrevendo vão crescendo a repulsa e a repugnância; ao mesmo tempo surgem os sentimentos de impotência e até de certa culpa porque estamos - pela posição social - livres dessas mazelas.
Que cada uma veja a seqüência e faça suas reflexões.
*.

.
°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°°

Nenhum comentário:

Postar um comentário