19 de fev de 2009

Parque Nacional da Amazônia (1.000.000 de hectares) foi criado em 1974.

19 de fevereiro de 1974 — Parque Nacional da Amazônia

Jornal do Brasil: Parque tem 1 milhão de hectares
O presidente Médici assinou decreto criando o Parque Nacional da Amazônia, o maior do Brasil, com cerca de 1 milhão de hectares. A reserva fica próxima à cidade de Itaituba, às margens do Rio Tapajós e da Rodovia Transamazônica. 

A maior parte dessa imensa área verde está no Pará, um dos estados mais devastados da região. A menor porção, 22 mil hectares, está no Amazonas, no município de Maués, também conhecido como a terra do guaraná.

Esse foi o 18º parque instituído no país. Atualmente existem 11 parques na Amazônia, mas só esse leva o nome da região, que tem a maior biodiversidade do planeta.

As águas azuladas do rio, que banha a floresta, combinadas com o verde da vegetação compõem uma paisagem exuberante. A ave símbolo do parque é a pequena Ararajuba, de coloração verde-amarela, que voa em bandos e só é encontrada nessa região. 

A unidade é refúgio para muitos animais ameaçados de extinção, como o raro sauim, um macaquinho branco, que cabe na palma da mão. O maior felino das Américas – a onça pintada – e o peixe-boi também habitam o parque. As árvores frondosas, com altura média de 50 metros, impedem que a luz do Sol atinja diretamente o solo, onde brotam trepadeiras, musgos, cipós, e orquídeas.

Caçadores e madeireiros ameaçam o parque
Os maiores problemas de conservação da reserva são causados por caçadores e invasores que praticam o desmatamento para roubar madeira.

O clima do parque é tropical, quente e úmido, com dois meses secos. A temperatura média anual é de 24 a 26ºC. A máxima fica entre 38 e 40ºC e a mínima entre 12 e 16ºC.

A criação do parque foi sugerida pelo Grupo de Operações da Amazônia (GOA), depois da desapropriação de 6 milhões de hectares, para o Programa de Integração Nacional. Dentre as ações desenvolvidas pelo projeto estava a construção da rodovia Transamazônica.

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário