23 de jun de 2008

Os perigos que rondam os almoços (e jantares) de negócios.

De vez em quando me deparo com artigos - e não são poucos na bibliografia do mundo corporativo - sobre manuais, regras e conselhos a respeito dos "almoços e jantares de negócios". Qual a razão para tanta preocupação?
Quem já está afeito aos "jogos" do mercado sabe dos benefícios e dos perigos de uma reunião, à volta de uma mesa de restaurante, para tratar de negócios.
Carreiras - e muitas - foram construídas (e se encerraram) nestes "meetings".
Sempre que acho algo interessante e de conteúdo prático (sim, porque existe muito lixo escrito a respeito), procuro conhecer. E agora ,com o blog, vou publica-los regularmente.
O artigo abaixo é um deles. É antigo. Já o tenho arquivado há bastante tempo e resgatei agora para mostrar aqui.
Por ser extenso, destaquei alguns trechos e ao final coloquei o link de redirecionamento à pagina original. Quem tiver interesse (e aconselho que os candidatos a executivos o tenham) dê um simples clique e leia o texto com atenção. É muito detalhado, quase um manual. Mais que isso, imprima e guarde para, de vez em quando - mormente quando estiver planejando uma reunião dessas - passar uma vista.
O autor, Lívio Callado é um consagrado consultor especializado em Marketing Pessoal e Etiqueta Empresarial e proprietário da empresa Essence Ética & Etiqueta e autor do livro "Relacionamentos Interpessoais - Marketing Interior". No site original, da Catho, há uma apresentação mais completa do consultor.

Almoços e jantares de negócios
.
"Se você não dispõe de uma excelente cozinheira ou não tem habilidades culinárias, se você não conta com a ajuda de alguém para recepcionar um convidado para um almoço ou jantar de negócios em sua residência ou na empresa, a solução é escolher um bom restaurante e se livrar de todo preparo e trabalho.
O medo de cometer gaffes já fez muitas pessoas recusarem o convite de clientes para uma refeição. As pessoas temem não saber se comportar de forma correta à mesa. O convite recusado poderia ser um vínculo social firmado e um trampolim para grandes negócios profissionais.
[...] O convite foi aceito pelo futuro gerente que, até então, não sabia da sua aprovação para o cargo; a decisão seria oficialmente comunicada a ele depois do almoço [...] O diretor era um senhor já de meia-idade, um excelente profissional, muito educado e exigente nas qualificações das pessoas que seriam seu braço direito. Era observador e firme em suas decisões. O candidato chegou sorridente e confiante. [...] Ambos foram para a mesa e, imediatamente, o jovem rapaz tirou o paletó, arregaçou as mangas da camisa, afrouxou a gravata e o cinto da calça.[...] O diretor o analisava em cada atitude. Já estava arrependido de tê-lo selecionado e, principalmente, de tê-lo convidado para o almoço. [...] Ao final da refeição, quando o rapaz começou a palitar os dentes, o diretor deu graças a Deus pela oportunidade de estar ali, numa mesa com ele, presenciando pessoalmente a gravidade das suas atitudes. O diretor estava indignado com a falta de modos à mesa de um homem que estaria representando a sua empresa e, principalmente, a sua imagem profissional. Mudou de decisão, não comentando ao rapaz sobre a contratação, deduzindo que ele não tinha qualificações pessoais suficientes e nem estrutura emocional para ocupar um cargo tão importante, uma vez que poderia ter a mesma atitude e comportamento diante de clientes importantes, prejudicando a imagem da instituição."
O convite para o almoço ou jantar de negócios deve partir da pessoa que tem interesse em firmar o contato profissional, expondo, longe da mesa de reunião do escritório, as suas idéias e pretensões, uma vez que num ambiente diferente de descontração, o assunto surge e ocorre naturalmente. [...]
Quem convida deve esar preparado para pagar a conta [...]
Chegar antes do convidado [...]
Fique atento à chegada do convidado [...]
[...] Ao final de cada prato oferecido, coloque os talheres sobre o prato, no sentido diagonal, com os cabos voltados para você. Não há necessidade de limpar o prato, como também não é considerado elegante deixá-lo com muita comida.
Palitos de dentes nunca devem ser utilizados numa mesa de refeição.
Só se levante quando todos realmente estiverem terminado a refeição.
Não relaxe a postura na hora de encerrar a refeição tomando aquele cafezinho. [...]
...............................................................
Se gostou do que leu, tem muito mais na página original do artigo. Clique aqui e veja quantos detalhes são necessários conhecer e (maus) hábitos a serem modificados para você obter um "ticket de entrada" no refinado mundo dos négocios à mesa dos restaurantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blogs que me encantam!


..saia justa......† Trilha do Medo ♪....Blogueiros na Web - Ensinando o Sucesso no Blogger e Wordpress!..Emprego Virtual..Blog Ebooks Grátis....http://3.bp.blogspot.com/_vsVXJhAtvc8/ShLcueg5n2I/AAAAAAAACqo/sOQqVTcnVrc/S1600-R/blog.jpg..http://lh6.ggpht.com/_vc1VEWPuSmU/TN8mZZDF9tI/AAAAAAAAIJY/GWQU-iIvToI/banner-1.jpg....Divulgar textos | Publicar artigo....tirinhas do Zé........

Estatística deste blog: Comentários em Postagens Widget by Mundo Blogger

Safernet



FinderFox

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin