30 de jun de 2008

Ronaldinho Gaúcho é o novo factóide da praça.

..... + ..... ... = FACTÓIDE

.
Depois de assistir ao programa Esporte Espetacular, da Rede Globo de ontem (domingo), e juntando lé com cré, como se diz lá no Nordeste, cheguei à conclusão que Ronaldinho Gaúcho é o mais novo factóide que a CBF e a mídia, digamos, pragmática - encabeçada pela Globo - estão construindo para "vender" as olimpíadas ao amigo telespectador.
Um esmerado projeto para garantir audiência aos jogos da seleção olímpica de futebol. Lembro que domingo - dia 22 - a seleção olímpica jogou um amistoso que sequer foi televisionado.
Chega a ser comovente o súbito interesse da CBF e da Globo pelo (ex) craque do Barcelona, a ponto do, já eterno, presidente Ricardo Teixeira (ele próprio um exemplar perfeito da "espécie factoidiana") ter concedido uma entrevista exclusiva para a emissora convocando o jogador para disputar as olimpíadas(???). Aliás, um vexame, transmitido ao vivo, para o outro factóide criado pela mesma turma, Dunga. O técnico/presidente fez um autêntico laudatório ao produto Ronaldinho.
Agora, tudo indica que o próximo passo do plano é "recuperar" o craque. Se não conseguem fazê-lo na parte física - porque ele está a léguas da sua condição de atleta profissional - estão direcionando as energias para a "restauração" da sua... imagem. Que por sinal ainda vale muitos milhões de euros apesar dele estar sem jogar há quase quatro meses.
No programa a que me referi a Globo
exibiu um vídeo (imperdível) de quase doze minutos, parte de uma "Trilogia Ronaldinho Gaúcho" (veja as imagens abaixo do post). Neste programa, o segundo da série (não assisti o primeiro), a trilogia apresentou "O Ser Humano". Ronaldinho dançou capoeira para mostrar que está em forma, tocou pandeiro para exibir sua alegria, digamos, espiritual, jogou ping pong e tudo isso cercado das crianças do instituto que ele mantém em Porto Alegre. Pobre Ronaldinho, mal disfarçava o constrangimento. Sua timidez é genuína.
Ah! O programa? Um show com todo acabamento global. Daqueles, tipo "Conheça sua vida". Só faltou pingar lágrimas de emoção no aparelho de televisão. Aliás, a Globo mostra a sua inegável competência ao editar a matéria. Sob o ponto de vista do marketing é um show completo.
Então, porque estou com este tom ácido aqui, no meu comentário?
Respondo de pronto: não gosto de sentir a tentativa de ter minha opinião "manejada" por ninguém (e das pessoas em geral, também) . Muito menos pelos meios de comunicação de massa. Considero uma violência subliminar. Não acho legal este tipo de armação que procura - de forma camuflada - atingir o subconsciente do público que forma a massa crítica que "compra" o futebol pela TV, pelas revistas e por toda a mídia. As "nações" do Flamengo, Corinthians, Vasco, Palmeiras, Grêmio, Inter, Atlético/MG, Cruzeiro, Bahia, Vitória e vamos que vamos... São milhões e milhões de torcedores e brasileiros que serão "conduzidos" (com suas opiniões formatadas) por um bem planejado e executado "projeto" de garantir audiência na frente da telinha sem frustrar os anunciantes que pagam mais caro para ver suas publicidades na época das olimpíadas. É o jogo. Até concordo com sua... validade, mas não me disponho a participar. Estarei sendo vítima de alguma "teoria da conspiração". Se estiver corrijam-me que dou a mão à palmatória.
Lamento pelo Ronaldinho Gaúcho, um craque, jogador genial que atravessa uma fase ruim, mas que certamente vai se recuperar. Não necessitava ser transformado em factóide para alavancar o faturamento dos barões do futebol profissional no Brasil. Ficará devendo a fatura a eles...
Quanto a nós, pobres "tele-torcedores" submetidos ao monopólio das transmissões pela TV só temos que nos acomodar - literalmente - nas poltronas em frente à televisão e aguardar o terceiro capítulo da "Trilogia Ronaldinho Gaucho" que - pasmem! - ainda não foi anunciado
.
.
(Imagens "capturadas" do site do programa Esporte Espetacular da Rede Globo)
.....
.
.........
. .

Nenhum comentário:

Postar um comentário