24 de abr de 2008

1968 - Um ano de transformações. (Abertura)

.
Conforme compromisso que assumi com os leitores do blog iniciarei amanhã (25/04) a série "1968 - Um ano de transformações" que a equipe do Programa Arquivo N, da GloboNews está apresentando naquele canal de televisão. Já consegui capturar o primeiro programa que foi apresentado no dia 16/04 e disponibilizado ontem (23/4).
Neste post apresento uma espécie de "chamada" para o programa. Veja o vídeo-manchete, os textos e algumas fotos que estão colocadas no site específico do programa e que pode ser acessado clicando neste ponto.
O primeiro vídeo da série está simplesmente sensacional. Imperdível. Um trabalho técnico padrão Globo e uma produção que não economizou para apresentar entrevistas com os personagens da época, vídeos, fotos, comentaristas e tudo mais que o público tem direito. Nestes aspectos a Rede Globo é, realmente, imbatível. Com certeza essa série será premiada em algum festival.
.
"1968. Um ano de transformações. Defesa dos direitos civis. Assassinatos de Martin Luther King e de Robert Kennedy. Protestos contra a Guerra do Vietnã. Movimentos Estudantis. Recrudescimento da ditadura no Brasil. Desejo de liberdade sexual. O mundo se expressava com fervor. A equipe do Arquivo N foi a Paris, Berlim, Hamburgo, Londres, Nova York e Califórnia conversar com escritores, pensadores e personagens que viveram a época para contar esta história, mostrando os diversos pontos de vista para você mergulhar nesta revolução de idéias e formar sua própria opinião. Os programas são exibidos às quartas-feiras, sempre às 23h, a partir do dia 16/4"
.

.

...

"Sarah Haffner, engajada nos movimentos de 1968 em Berlim, se envolvia principalmente nas questão dos direitos femininos. Filha de Sebastian Haffner (pseudônimo de Raimund Pretzel) considerado o mais bem sucedido autor de história da Alemanha e um dos mais importantes jornalistas do pós-guerra."
.

.
"Wolfgang Kraushaar, cientista político, pertence ao Instituto de Pesquisas Sociais de Hamburgo e da Associação de cientistas alemães.
É considerado o cronista do movimento de 68. Desde 1977 publica artigos sobre o tema, além de ter vários livros sobre o mesmo assunto. O mais recente “Achtundsechzig. Eine Bilanz” [Sessenta e oito. Um balanço] foi publicado este ano."
.


"Tom Hayden, ativista americano, envolvido com os movimentos anti-guerra e pelos direitos civis nos anos 60. Hoje atua na área política, junto aos democratas americanos. É também o ex-marido da atriz Jane Fonda."
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário