19 DE JUNHO DE 2024 - 4ª FEIRA - DIA DO CINEMA NACIONAL


Bem vindo

Bem vindo


 

FRASE DO DIA

FRASE DO DIA

FRASE COM AUTOR

FRASE COM AUTOR

sábado, 12 de abril de 2008

Qual Presidente Lula você prefere?


Revendo os vídeos da recente presença do Presidente Lula à Holanda me ocorreu que, há tempos, nas muitas viagens empreendidas pelo nosso presidente, esta foi a primeira vez que o vi como um estadista, um efetivo representante de todo o povo brasileiro.
Elegante, com personalidade alta, comedido nos gestos, se expressando com os cuidados que o protocolo exige, ele foi o Presidente de todo o Brasil. Um ex-operário, um homem do povo que chegou ao posto máximo da nação. Uma liderança respeitada da esquerda progressista que está - queiram alguns ou não - conduzindo o seu governo com sucesso e aceitação da maioria da população.
Dei-me conta, vendo aqueles vídeos, lá na distante Holanda, que depois de muito, muito tempo, pude sentir uma ponta de orgulho de ter o Lula como Presidente do Brasil.
Seria perfeito se o homem Lula não perdesse a noção de que ele é o Presidente de todos os brasileiros e não apenas daqueles que o elegeram ou que o apoiam. O discurso sectário (pobre contra rico, elite contra pobreza...) é ruim para a nacionalidade. Ao invés de somar, como é dever constitucional de qualquer presidente, divide a nação.
Seria irrepreensível se ele evitasse aqueles tristes e patéticos - para um Presidente do Brasil - arroubos de palanque que tem marcado suas "performances" nas últimas viagens Brasil afora.
É constrangedor para milhões de brasileiros, verem o Presidente do Brasil desvairado, cabelos arrepiados, olhos esbulhados, suando fúria por todos os poros nos seus discursos políticos. Aquele não é o meu presidente. Não é o presidente de todos os brasileiros.
Falo isso porque tem me incomodado - e como sou uma fração da população que não responde às pesquisas, devo ter o peso de pelo menos alguns milhares de opiniões - que o presidente, do meu país, não se comporte com a urbanidade e a postura que o cargo lhe exigem, em todas as suas aparições públicas.
O povo brasileiro, historicamente, tem um respeito sagrado pela instituição da Presidência e em conseqüência, por seus eventuais ocupantes. Sempre foi assim e é da nossa cultura. Independente de quem seja o presidente. O ex-presidente Collor, por exemplo, foi defenestrado do Palácio do Planalto porque feriu, de forma grotesca, a instituição e perdeu o respeito da maioria da população.
Obviamente que o Presidente Lula está longe disso. Além de tudo é um presidente querido pelo seu povo e não é à toa que sua popularidade bate recordes um atrás do outro. Ele é um homem do povo no poder e sabe, com habilidade de cirurgião, manejar essa condição como arma política. E isto é legítimo.
Contudo, é desnecessário dar-se aos arroubos de palanque, com expressões de baixa extração e linguagem popularesca. Pode ser pitoresco, singular e diferente, mas está longe de representar o Presidente do Brasil, que ele é até quando está dormindo.
Penso que o homem Lula se esquece que é Presidente do Brasil quando, contrariado e de cabeça quente, sobe no palanque com milhares de pessoas à sua frente e dispostos a aplaudi-lo até se ele espirrar. Esquece que não é mais o líder sindical que incendiava as multidões do ABC em São Paulo.
A sua postura, agora, na Holanda mostra que, quando quer, ele sabe ser e é o Presidente do Brasil. E desempenha muito bem esse papel. Concederia, a nós brasileiros (estou me incluindo em um grupo de milhões de pessoas) que não nos envolvemos com as discussões baixas da política- partidária um enorme sentimento de orgulho ao vê-lo, com toda a história que construiu, representar, como deve ser, nosso país e o seu governo, tanto no exterior quanto aqui no país.
Afinal de contas ele é o comandante de todos nós; e todos que somos, experimentados profissionais da administração e da gerência, sabemos que é o maestro que dá o tom, o som e a harmonia das sinfonias interpretadas pela orquestra. Logo...
Para ilustrar o comentário, selecionei dois vídeos. O primeiro com um Lula agressivo e furioso sobre um palanque e o segundo, o Presidente Lula representando o Brasil, com toda a credibilidade que de fato tem, mesmo respondendo perguntas incômodas dos jornalistas. A pergunta é “qual dos dois é o Presidente do Brasil?”.
.

..........

.

2 comentários:

  1. Parabéns pelo artigo Herbert. Eu sou antipartidário e detesto política e não votei nem aprovo a forma que o presidente conduz o cargo, mas não vim aqui contrariar sua defesa ao lula. Torço que ele torne-se um presidente que veja o brasil como seu alvo principal, para o bem. Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Caro Gato Guga,
    Se o artigo passa a impressão da defesa do Lula, devo ter me equivocado em algum ponto. Na verdade faço a defesa da Presidência que é de todos nós, brasileiros. E o Lula tem maculado a instituição com seu destempero desnecessário. Eu não sou político, mas gosto de analisar a política. Vivi muitos anos no meio de políticos profissionais e amadores e ainda acredito que bons políticos (e creia, eles existem) podem mudar as histórias dos povos. Admiro o Lula como liderança e pela sua história, mas não rezo pela sua cartilha. Longe disso. Aprendi, ao longo dos anos, que o sucesso, mesmo que nos incomode, deve ser respeitado. Mais uma vez grato pelas visitas e principalmente pelos comentários. Afinal de contas são eles o nosso oxigênio de blogueiros, não é mesmo?
    Forte abraço.

    ResponderExcluir

Convido você, caro leitor, a se manifestar sobre os assuntos postados na Oficina de Gerência. Sua participação me incentiva e provoca. Obrigado.