18 de fev de 2008

Reserve um tempo para seu filho

Este é mais um excelente artigo de Roberto Shinyashiki*. Trata de um tema super atual que é a "falta de tempo"que os modernos executivos "dedicam" às suas famílias e principalmente aos filhos. Quem já não viveu diretamente ou presenciou esse drama com colegas?
O texto é - aparentemente - extenso, mas a escrita leve e objetiva de Shinyashiki facilita a leitura. A recomendação é que troquem a impaciência pelo interesse porque vale a pena. No site do autor o artigo já foi lido por quase 1.050 pessoas.

.

_____________________________________________________________________________________________

.
.
Para muita gente, expressar sentimentos não é tarefa das mais fáceis. Alguns pais têm muita dificuldade em dar carinho aos filhos, mas nunca é tarde para começar.





"Hoje em dia, a maioria dos pais reclama que, pelo excesso de trabalho, acabam não acompanhando o crescimento dos filhos. O único tempo disponível é o final de semana. Com o aumento da separação dos casais, o encontro entre os pais e as crianças ficará ainda mais escasso, passando a acontecer apenas em dias alternados. Por tudo isso, os pais acabam carregando a culpa por não estarem presente nos momentos em que os filhos precisam.

Não podemos esquecer de que a qualidade do tempo destinada às crianças é muito superior a quantidade de tempo. De nada adianta ficar em casa assistindo novela, jogo ou noticiário, enquanto o filho está ao lado implorando por atenção. O importante, portanto, é como você está aproveitando o pouco tempo que dispõe com seus filhos.

Esse tempo precisa ser bem trabalhado, organizado e aproveitado ao máximo. No final de semana, por exemplo, são necessários pelo menos três horas para que vocês saiam juntos, ponham a conversa em dia e possam então, ver esse relacionamento florescer.

Outro fator essencial: é preciso que você mude a maneira de ver seu filho. Se a culpa acabar aparecendo, tome uma atitude positiva em relação e procure reorganizar sua vida. Saia para a ação. Uma maneira interessante de criar motivação para ação é perceber que não é só o seu filho que precisa de você. Você também precisa dele. O tempo que se passa com o filho é precioso e entre outras coisas, serve para você respirar, recarregar suas baterias. É um tempo para semear dentro de você uma nova energia, uma nova maneira de ver a vida.

A preocupação em deixar uma boa herança material para os filhos transformam muitos pais em workaholics. Não é assim que as coisas funcionam: a melhor herança para os filhos é a certeza de que são ou foram amados pelos pais. Essa sensação não é transmitida com presentes. Ela é adquirida com olhares cúmplices, com um ombro amigo nos momentos de dor ou frases especiais do tipo: “Filho, eu adoro ser seu pai. Tenho orgulho de você. Obrigado pelas coisas que você me ensina”. Sem dúvida, os filhos vão se sentir pessoas especiais. Uma convivência prazerosa é o grande segredo para o crescimento do respeito mútuo entre as pessoas.

Para muita gente, expressar sentimentos não é tarefa das mais fáceis. Alguns pais têm muita dificuldade em dar carinho aos filhos, mas nunca é tarde para começar. Pode ser aos poucos, mas é preciso começar de alguma forma. Depois disso, as coisas tendem a acontecer. Não se pode esperar um resultado imediato. As flores e frutos vão desabrochando com o tempo.

Dicas de um relacionamento especial

O primeiro passo é entender que cada filho é um ser único. Com suas características e suas necessidades particulares. Então, se você tem dois filhos, procure sair com cada um deles em dias distintos. É claro que devem existir programas que reúnam a família inteira, mas é importante existir um momento em que ele se sinta especial. Um momento onde ele possa reclamar da professora, da matéria que ele tem mais dificuldades, de um amigo, de uma façanha em que ele tenha protagonizado.

Segunda dica: ter tempo também para o filho que está se dando bem na vida. A maior parte dos pais têm uma tendência de dar toda a atenção para aquele filho que está com dificuldades na escola, para o filho que está doente, para filha que terminou com o namorado. De imediato, o outro que está indo bem percebe que não há vantagem nenhuma em ser um estudante ou uma pessoa responsável. Mais cedo ou mais tarde, ele começará a criar problemas em troca de sua atenção.

Independente da sua falta de tempo mantenha presença marcante na vida de seus filhos. Não deixe tudo só para o final de semana. Especialmente os pais que são separados. Mesmo que, lá pelas sete da noite, você ainda esteja trabalhando, crie um tempo para ligar perguntando como foi o dia das crianças. Conte também um pouco sobre o seu cotidiano. Seu filho deve ter curiosidade em saber em que cidade você está (caso esteja viajando), o que você está fazendo... Quando estiver muito longe, mande um cartão postal, escreva algo sobre uma lembrança especial. Não deixe de colocar na sua mesa de trabalho uma foto da família. Outro lugar essencial para uma foto só de vocês dois é o quarto dele, simbologia máxima do universo em que vive.

Delegando tarefas

Para que você separe o tempo dos seus filhos e, certamente, o tempo de vocês, é importante mudar sua maneira de trabalhar, mantendo uma equipe boa abaixo de você, delegando coisas e abrindo mão do controle. Há pouco tempo, as pessoas eram muito centralizadoras. Não delegavam informações e nem decisões de qualquer tipo. Por conta disso, muita gente acabava se sobrecarregando. Cada vez mais, perceba que sua carreira está ligada intrinsecamente à capacidade de ter uma equipe boa, que assuma responsabilidades. Não contrate puxa-sacos e sim gente competente. Funcionários que vão querer crescer e serem valorizados. Em troca, elas certamente lhe ajudarão a chegar ao topo com menos trabalho e menos preocupação.

Uma palavra final para aqueles pais que têm filhos problemáticos.

Talvez seu filho não esteja estudando, talvez esteja acomodado e talvez você esteja aí enchendo a paciência dele. Lembre-se: seus filhos tomam você como exemplo. Para mim é sempre um constrangimento imaginar que pais que nunca abrem um livro e nunca fazem um curso fiquem exigindo isso dos filhos. A mesma coisa se dá com as mães que estão super acomodadas, morrendo de medo de sair daquele emprego em que são desvalorizados e ao mesmo tempo, ficam buzinando no ouvido de seus filhos que têm de ter autonomia e coragem de ousar.

Os seus filhos vão estar vendo você o tempo todo, por isso, é interessante trazê-los para sua vida. Se você está se formando num curso, convide-os para assistir a cerimônia. É importante que eles observem que, mesmo aos quarenta, cinqüenta anos, você continua estudando. Que a mãe continua ousando, aprendendo coisas novas. Isso vai ser um estímulo para ele.

Quando eu era uma criança, eu e meus amigos tínhamos muito orgulho dos pais. E dizíamos sempre aquela frase clássica: quando eu crescer eu quero ser igual a eles... Hoje em dia, a juventude não tem mais orgulho dos pais. A grande maioria vê dentro de casa pessoas acomodadas, paralisadas com medo dos novos desafios. Eu tenho cinco filhos e sinto-me experiente para lhe dar um conselho: você tem de ser o ídolo dos seus filhos. E isso você vai conquistar no dia-a-dia, na maneira como conduz seus atos e sua vida."

-------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

* Roberto Shinyashiki é psiquiatra, palestrante e autor de 13 títulos, entre eles: Os Segredos dos Campeões, Tudo ou Nada, Heróis de Verdade, Amar Pode Dar Certo, O Sucesso é Ser Feliz e A Carícia Essencial (www.clubedoscampeoes.com.br) - Publicação em 02/09/2007. Este artigo foi lido 1.038 vezes. Para ler o artigo no contexto do site dê um clique no link a seguir: Reserve um tempo para seu filho.
--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Tive a idéia de usar a expressão "Nota de Rodapé" ao vê-la no blog da Débora Martins, "Além da Carreira"

._________________________________________________________

Nenhum comentário:

Postar um comentário