21 DE JULHO DE 2024 - DOMINGO - DIA DA APROXIMAÇÃO DE PI


O Dia da Aproximação de Pi comemora-se no dia 22 de julho. Isso porque 22/7 é uma fração que representa Pi, escolhendo-se o dia 22 de julho para se celebrar esta constante matemática. A data numérica do dia (22/7) é igual a 3,14285714, o que é uma boa aproximação para Pi com duas casas decimais (3,14159). Assim, este dia é celebrado como a abordagem mais próxima de Pi do ano. Consoante a convenção adotada, o Dia de Aproximação de Pi também se pode comemorar a: 26 de abril (dia em que a Terra completa dois radianos de sua órbita); 10 de novembro (314º dia do ano); 21 de dezembro (355º dia do ano à hora 1:13, 355/113 - aproximação chinesa). O que é o Número Pi? Número Pi Número Pi é uma sequência infinita de dígitos. Seu valor é 3,14159265358979323846… Nos cálculos matemáticos em que é usado, o número é abreviado para 3,1416, ou 3,14. Trata-se da constante matemática mais antiga de que se tem conhecimento e que continua a ser estudada. Pi é objeto de estudo há mais de 2 000 anos. Além do Dia da Aproximação do Pi, também se celebra anualmente o Dia do Pi a 14 de março.

Bem vindo

Bem vindo

FRASE DO DIA

FRASE DO DIA

FRASE COM AUTOR

FRASE COM AUTOR

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Internet continua livre. Protesto deu certo!

https://blogger.googleusercontent.com/img/b/R29vZ2xl/AVvXsEj5c5hsOAG9bEgsO-ySU_WthIcPkzwTDjGjybPeD8xOPDJTd4i4vYCoWSQSvbrp0SYpSY_iIbaznQXdATbcALNdqD0l0QuaQLBtbRswq6-4gE1nmPcm_cMt3Kozt4IxGaTRzg9v-KmEA_4/s640/Internet+Livre.jpg

Acho que a batalha foi ganha e a guerra, pelo menos por enquanto está prestes a ser vencida. O protesto dos grandes sites da Internet, liderado pela Wikipédia, contra a lei que estava em discussão no congresso dos EUA valeu a pena.
A mobilização foi tão expressiva lá e no resto do planeta que os deputados e senadores norteamericanos que estavam dando suporte político aos projetos de lei voltaram atrás. Até o presidente Obama se pronunciou contra a legislação da forma em que ela estava sendo discutida.
Lá os políticos respeitam a opinião pública e não se sentem constrangidos em recuar nas suas manobras quando percebem que seus eleitores podem ameaçá-los com perda de popularidade e de votos. Democracia é assim.
Hoje a Folha de São Paulo noticiou o recuo dos apoiadores. De nada adiantou o lobby dos gigantes das indústrias do cinema, da música, dos games e adjacências. Venceu a liberdade de expressão. Todos os que foram contrários à legislação se disseram contra a pirataria (e quem não o é), mas não concordaram em criar uma lei mal discutida que tinha tudo para estabelecer censuras e limitações ao livre trânsito de informações e dados na rede.
Com certeza a turma do contra vai volta à carga em algum momento, mas perderam feio a primeira cartada. Como diriam os mineiros... "deix'eles"! Quando vierem de novo que estejam mais bem preparados e coerentes para não ofenderem a inteligência dos internautas. Foi uma beleza!
Aqui no Brasil, como com certa timidez o pessoal que frequenta a rede se mobilizou e muitos sites e blogs se posicionaram firmemente colocando tarjas negras ou ostentando banners com palavras de ordem a favor do protesto.
Assim foi no mundo inteiro e principalmente nos EUA cuja reação exposta por todas as redes sociais fez com que os os lobistas que brigavam pela aprovação das duas leis recuassem rapidamente. Pelo menos por enquanto a internet está livre da censura que andou sobrevoando-a.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Convido você, caro leitor, a se manifestar sobre os assuntos postados na Oficina de Gerência. Sua participação me incentiva e provoca. Obrigado.