17 de jan de 2012

Mais respeito com a Codevasf e sua História!!!


Antes de iniciar o post quero pedir as devidas escusas aos leitores usuais do blog pois o tema desse texto é mais específico embora aborde um assunto que está em destaque na imprensa brasileira. 
Nele faço um comentário pessoal em defesa da empresa onde trabalhei dois terços da minha vida profissional - Codevasf - que está sendo vítima de um processo insensato no qual a instituição paga um preço muito alto pelas ações políticas de gestores que "escolhidos" para ocupar suas mais altas funções por conta de indicações políticas onde o mérito e a competência não são seus principais atributos.

http://zuretaconcursos.files.wordpress.com/2008/08/codevasf.gif?w=180&h=60
Gostaria muito de não estar escrevendo esse post, mas não tenho o direito da omissão em se tratando da CODEVASF que é a sigla da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba.
A razão é simples e direta. Fui empregado e sou aposentado da empresa onde trabalhei entre 1983 até 2005 e antes disso, como engenheiro de empresa privada estive vinculado às obras da Codevasf desde 1974. Ou seja, praticamente durante toda a minha vida profissional como engenheiro civil visto que comecei a trabalhar em 1971.
Nesse período fui diretor de três áreas importantes da instituição (Administração, Engenharia e Produção) após haver exercido todas as funções de carreira da minha profissão (chefe de unidade, chefe de divisão e gerente). Ou seja, tenho autoridade para comentar sobre esse momento infeliz que a Codevasf está passando ao ver-se envolvida nos noticiários que pipocam em todas as mídias do Brasil desde o inicio do ano entrelaçada que está com a carga de denúncias que circunda o Ministro Fernando Bezerra Coelho da Integração Nacional.Nem de longe vou comentar sobre as notícias a respeito da pessoa do ministro. Conheço o sistema para saber o que é certo e errado nas ações políticas e administrativas que tem é executivo do serviço público. Direi tão somente que o conheço como político e observo sua ascendente carreira desde quando foi deputado estadual em Pernambuco lá pelos idos de 1984.
Anos depois como diretor da Codevasf tive diversos contatos com ele que era prefeito de Petrolina. Tenho dele as melhores impressões como executivo do serviço público. Também conheço, de relações sociais e profissionais como gestor público, muitos membros da família Coelho visto que trabalhei alguns anos naquela região (Juazeiro/Petrolina).
http://www.prefeituradesaofrancisco.mg.gov.br/v3/wp-content/uploads/2011/01/projeto_irrigacao.jpgDa família, ressalto a figura do ex-deputado Osvaldo Coelho – que conheci mais de perto - pelo seu denodo em defesa da Codevasf e sua luta pelo desenvolvimento que ajudou a promover na região (e não só Petrolina) quando era um influente parlamentar na vida política do Brasil.
Conheço de perto e atesto seu esforço e sua luta para implantar a irrigação pública, fomentar a iniciativa privada com a fruticultura que hoje é um orgulho para a região, ser um dos responsáveis maiores pela presença ativa da Embrapa nas pesquisas voltadas para o Semi-Árido e pela existência da Universidade do Vale do São Francisco (UNIVASF) com sede em Petrolina.
Registro esse comentário em face da injustiça que a mídia está fazendo com seu nome e sua história ao citá-lo como um "simples tio" do Ministro da Integração Nacional colocado no Conselho Nacional de Irrigação do ministério como sendo um caso de nepotismo. O currículo do ex-deputado o credencia, sem favores, para qualquer fórum que trate de irrigação no Brasil. Nem de longe tenho procuração para defendê-lo, mas não posso me calar conhecendo os fatos como conheço. Osvaldo Coelho foi (e ainda é porquanto continua em atividade) um político de respeito e digo isso sem nenhum constrangimento, pois nunca fui ligado politicamente nem a ele e muito menos à família Coelho e não lhes devo favores. Mas não farei a injustiça de execrá-los.
Constrangimento
O foco da minha manifestação aqui está no constrangimento e no lamento por ver a Codevasf nas páginas escandalosas de todas as mídias. A empresa sempre primou pelo seu viés técnico e por suas incontáveis realizações e obras desenvolvimentistas no Vale do São Francisco. A tal ponto que os políticos e a sociedade organizada do Estado do Piauí conseguiram mediante enorme trabalho parlamentar desdobrar a jurisdição da empresa para o Vale do Parnaíba procurando a experiência da Codevasf pelo seu sucesso no São Francisco. E já estão também “esticando” o braço da empresa para o Vale do rio Mearim no Maranhão.  Que empresa é essa que todos querem tê-la trabalhando em suas regiões?
Quem conhece a história da Codevasf sabe que jamais esteve envolvida, como agora, em questões dessa ordem. Era uma tradição da qual os empregados sempre se orgulhavam. Em menos de um mês a Codevasf já apareceu negativamente na mídia mais do que em toda a sua existência desde 1974 quando foi criada há mais de 37 anos.
É incômodo e dolorido, por exemplo, ler em uma revista do porte da Veja e no espaço importante da sua última página (figura acima) um jornalista de peso como José Roberto Guzzo referir-se à Codevasf como "uma certa Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba"
Antes de tudo sinto pela desinformação do jornalista. Fosse ele um pouco mais cuidadoso com sua própria fama e credibilidade poderia facilmente - pela simples via da internet - conhecer a Codevasf e inteirar-se da sua história e da sua importância para a região onde opera e não cometer semelhante impropério indigno de seu talento. Como se diz na gíria o jornalista “pagou um mico” e... apequenou-se.
Em sua diatribe  contra o ministro e o governo JR Guzzo poderia ter sido mais diligente e poupado a Codevasf, pois que a instituição é meramente – como de resto todas as organizações da Administração Pública envolvidas com as querelas e disputas políticas – uma vítima indefesa do processo espúrio das indicações partidárias que destroçam as corporações fatiando-as como partes das composições que cada governo monta para conseguir apoios e maiorias no Poder Legislativo e adjacências. Com certeza o senhor Guzzo perdeu excelente oportunidade de praticar um jornalismo de primeira classe e à altura da revista Veja.
Vítimas
Repito, as instituições são vítimas dos seus dirigentes quando eles as utilizam mal. E utilizam mesmo. Usam e abusam. O sistema é assim em todos os níveis de governos e os governos não têm interesse em mudar. Lamentavelmente a mídia – tão pressurosa, tão apressada, impaciente, precipitada e sôfrega em jogar lama nas histórias de instituições sérias - não se interessa em penetrar nesse labirinto. E não o faz porque não quer... É mais fácil embrulhar tudo em um pacote só. Esquece-se essa mídia que uma empresa, como a Codevasf, é composta por um quadro técnico do mais alto nível e com um portfólio de serviços e obras que exigem maior respeito com sua história. Na Administração Pública não são os dirigentes que fazem a empresa, são seus funcionários! Os dirigentes passam (embora deixando rastros indeléveis) e fica a empresa sempre enfrentando como pode os maus gestores e apoiando os bons.
Eu posso falar isso com autoridade, pois fui diretor de várias corporações na http://1.bp.blogspot.com/-K1_zqMnVB8I/Ta8t8-8pReI/AAAAAAAAAhY/56EbM3Kk2yM/s1600/quem+manda+%25C3%25A9+o+chefe.jpgAdministração Pública (não só da Codevasf) por muitos anos e conheço o sistema por dentro. As empresas são, como regra geral, reféns de seus dirigentes. Um mau dirigente tem tanto ou mais poder quanto um bom (e estes também existem). As reações dos funcionários da casa aos maus gerentes ficam circunscritas à clandestinidade e aos atos ocultos, assustados, atemorizados, receosos e sobressaltados. O medo das retaliações, sempre impiedosas e personalizadas, é uma constante. Nessa realidade de quem é a responsabilidade? Dos funcionários que representam a alma e a personalidade das organizações ou dos diretores/administradores e de quem os indica?
Vejam logo abaixo, entre os vários recortes de jornal que coloquei no post, a manchete “PTB ganha briga por diretoria da Codevasf” e outra, “Parceira da Codevasf doou a filho de Bezerra” e outra que não coloquei aqui e que vem lá do Piauí onde toda a mídia local repetiu a mesma manchete: Piauí perde a Codevasf...”. Que tal? Seria cômico se não fosse trágico! Repito a pergunta: de quem é a responsabilidade pelos malfeitos como gosta de dizer a presidente Dilma Roussef?
Vou parar por aqui. Quero para finalizar colocar-me solidário com a corporação da Codevasf da qual faço parte com muito orgulho. Lá, foi e sempre será a minha casa profissional e não me omitirei nunca quando tiver que sair em defesa daquela empresa que é, sem favores, um orgulho para a história da Administração Pública do Brasil. Respeito pela Codevasf é o clamor, o grito que parte do quadro de seus empregados!

11 comentários:

  1. Luiz Claudio Castello Branco18/01/2012 10:58

    Muito bom! Parabéns Drummond! O seu artigo deve ser mandado à mídia para o bom esclarecimento dos fatos.

    ResponderExcluir
  2. Pois é, Drummond, será que o jornalista sabe que foi pela atuação da CODEVASF que hoje o Brasil tem mais de um milhão de hectares irrigados? Que o Vale do São Francisco contribui com mais de 80% da produção de manga do Brasil e com quase 100% da uva de mesa? Que aqui se produz vinhos da mais alta qualidade? Que por nosso trabalho dezenas (ou centenas) de milhares de famílias conseguiram acesso a emprego e renda? Então, essa empresa não é uma "coisa", como a retratou o imbecil articulista! Ele está mesmo de Guzzação!

    Abraços,

    Dilmam Ribeiro

    ResponderExcluir
  3. Queridos Luiz Cláudio e Dilmam, muito bom tê-los por aqui. Nada melhor que um momento como esse para juntar as forças contra as injustiças, ofensas e injúrias que a mídia desinformada está assacando contra a dignidade de uma empresa com a história e as realizações da Codevasf. Nós que ajudamos a construir sua história sabemos que a razão e a verdade estão do nosso lado. Isso foi o que me motivou a escrever o texto que está sendo bem recepcionado pelos que conhecem a Codevasf.
    Grato pela visita e pelos comentários. Voltem sempre.

    ResponderExcluir
  4. Meu caro Drummond. Prático, sereno, acertado e muito oportuno o seu comentario. Sou testemunha presencial do que representa a CODEVASF para o Nordeste do Brasil, e também para o nosso semi-árido mineiro ( veja Projeto Janauba).Assisti os projetos iniciais de irrigação em Petrolina e Juazeiro. Sem a força política dos "Coelhos" em PE e do ACM na BA, nada disto teria acontecido. Brilhante a sua posição independente e competente ( como sempre). Parabéns pelo artigo, sou solidário a voce, aos 'codevasfianos", e a todos os nordestinos que foram beneficiados pelas brilhantes atuações dos funcionarios e técnicos da CODEVASF. Na verdade, "os maus jornalistas passam, e a instituição CODEVASF fica".Abraço , Aldo de Sousa Filho

    ResponderExcluir
  5. Querido Aldo. Por coincidência estava visitando tua página no Facebook agora há pouco. Muitas saudades do amigo e pupilo de sempre. Agradeço o apoio ao artigo. Você realmente conhece o trabalho da Codevasf. Nas nossas Minas Gerais (sim porque sou um "mestiço" das Alterosas) o sucesso da Codevasf é incontestável não só com o projeto em Janaúba, mas com o Jaiba e o de Pirapora.
    O meu foco é protestar contra esse negócio da mídia estar injuriando as instituições públicas quando deveria centrar fogo no processo das indicações políticas de gestores incompetentes e despreparados cujos únicos atributos para ocupar cargos sejam os dos interesses espúrios e inconfessáveis de seus “padrinhos”.
    As empresas não podem ser responsabilizadas pelos malfeitos desses predadores da Administração Pública. Você conhece a vida política e sabe do que estou falando. E sabe também que existem excelentes gestores indicados politicamente que só elevam ainda mais os cargos que ocupam e as organizações que os acolhem.
    A mídia tem o dever de saber fazer a diferença e não sacrificar as histórias de empresas como a Codevasf que têm uma enorme contribuição com a riqueza e o desenvolvimento das regiões onde operam.
    Quero registrar que é a primeira vez que Vossa Excelência comenta no meu blog com sua identidade revelada. Achei ótimo. Volte sempre.

    ResponderExcluir
  6. Caro Drummond, parabéns pelos comentários, que destaca e registra o que todos os leitores da Veja, que tem conhecimento do Vale do São Francisco sabem e perceberam: o "articulista" Guzzo pagou em mico, lançando lama em áreas que desconhece, Alias o Redator Chefe da Exame, deve ter uma agenda especial contra o atual governo, considerando-se a linha de seus artigos.
    Um forte abraço
    Eduardo

    ResponderExcluir
  7. LEONIDAS ANDRADE

    PARABÉNS, caro Drummond, pela defesa da nossa empresa, tive o prazer de trabalhar com voce por muitos anos, e sei da sua luta, em todas as áreas que voce passou, e sei também da importância CODEVASF para o nordeste, pelo seu trabalho e seu corpo técnico, acho que o que está acontecendo é passageiro, mas ficará esta marca, por algum tempo, mas esta empresa é grande e forte, e logo quando tiver seu quadro da direção definido entrará nos trilhos de uma grande empresa, como sempre foi.
    abraços do seu amigo
    LEONIDAS

    ResponderExcluir
  8. Caríssimo Drummond, oportuna e precisa a sua posição em defesa das organizações públicas.
    Enquanto qualquer político puder assumir qualquer cargo de organizações públicas estaremos sempre "marcando passo"!
    Quando é que esses dirigentes vão entender que as organizações possuem uma cultura e linguajar próprios? Quando é que eles vão entender que um planejamento estratégico empresarial não deveria se iniciar entre quatro paredes e por meia dúzia de técnicos que nem sempre conhecem a área? Como dizer para eles que Planejamento é um ambiente onde impera o compromisso empresarial e não um relatório técnico de capa bonita? Será que os técnicos se acovardaram? ficaram velhos?
    Uma coisa é certa, precisa haver mudanças onde as organizações voltem a ter política de recursos humanos dignas do nome!
    No mais vamos rezar para que nosso Deus continue a ser Brasileiro!

    ResponderExcluir
  9. Parabéns Drummond, belo texto. Concordo com você sobre a importancia da Codevasf e de seus técnicos. Embora recente na empresa, difícil não perceber que existe sempre um pequeno grupo de colegas - "Os Gatos" aos quais você se referiu em outro texto - Que mesmo sendo muito poucos estarão sempre na linha da subserviência, prontos a cercar quem quer que chegue à empresa para dar continuidade a seus objetivos particulares, esses poucos bichanos é que fazem um belo de um estrago na instituição, sempre cumprirão todas as ordens a quem lhes der um pires de leite...

    ResponderExcluir
  10. DRUMMOND,Parabens grande parceiro amigo de nossa CODEVASF.Agradecimentos

    Maria das graças da Silva Araujo

    ResponderExcluir
  11. Drummond, estou produzindo um trabalho universitário sobre a caixa d'agua com formato de funil das instalações Codevasf- Petrolina/Pe, e gostaria de saber se tenho livre acesso a informações sobre a mesma - e onde, e se não, terei acesso na Codevasf local?

    ResponderExcluir

Blogs que me encantam!


..saia justa......† Trilha do Medo ♪....Blogueiros na Web - Ensinando o Sucesso no Blogger e Wordpress!..Emprego Virtual..Blog Ebooks Grátis....http://3.bp.blogspot.com/_vsVXJhAtvc8/ShLcueg5n2I/AAAAAAAACqo/sOQqVTcnVrc/S1600-R/blog.jpg..http://lh6.ggpht.com/_vc1VEWPuSmU/TN8mZZDF9tI/AAAAAAAAIJY/GWQU-iIvToI/banner-1.jpg....Divulgar textos | Publicar artigo....tirinhas do Zé........

Estatística deste blog: Comentários em Postagens Widget by Mundo Blogger

Safernet



FinderFox

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin