14 DE JUNHO DE 2024 - 6ª FEIRA - DIA UNIVERSAL DE DEUS E DIA MUNDIAL DO DOADOR DE SANGUE


No dia 14 de junho comemora-se o dia Universal de Deus, uma data para celebrar a fé nas diferenças crenças. A paz entre as nações depende da paz entre as religiões que depende do diálogo entre elas, mas tudo isso depende do acolhimento sadio das diferenças, sem anulá-las. Jesus acolheu as diferenças da samaritana, do centurião romano (cf. Mt 8, 5-13) e de tantos outros. É certo que a história do cristianismo produziu conflitos religiosos sangrentos; um erro que ensinou que discordar das diferenças não é produzir discórdia, mas promover diálogo. A tolerância religiosa se traduz no respeito às diferenças, é uma necessidade humana.

Bem vindo

Bem vindo

FRASE DO DIA

FRASE DO DIA

FRASE COM AUTOR

FRASE COM AUTOR

sábado, 5 de março de 2011

Adrenalina demais pode custar muito caro...

Q
ue tipo de pessoa faz o que esse jogador de futebol fez ao maltratar um animal indefeso, machucado e ainda por cima simbolo e mascote do adversário com o qual estava jogando. Parece uma cena de non sense não é mesmo? Mas foi verdade e tornou-se um dos vídeos mais vistos no YouTube com mais de 2.000.000 de acessos em diversas páginas do site até essa data.
Fico a imaginar o que se passa na cabeça de um jovem desses. Que reações quimicas se processam em um cerebro que "autoriza" um gesto tão imbecil como o de chutar de forma impiedosa uma coruja machucada, em pleno estádio de futebol e perante centenas de espectadores?
Trago o assunto para o blog por dois motivos: o primeiro é pela noticia propriamente dita. Um ato assim choca todos que o vêm por imaginar-se impossível de acontecer nas circunstancias em que se deu. Barbaridades desse tipo não costumam ocorrer de forma tão publica, gratuita e sem sentido.
Em segundo lugar é para chamar a atenção de todos para o gesto impensado, de momento e sob o calor de uma disputa. Certamente o jogador que chutou a coruja, Luis Moreno, não deve ser uma má pessoa, um "cara do mau" como se se diz popularmente. Pediu desculpas depois do jogo e mostrou-se surpreso com a enorme reação à sua atitude desumana. O que me interessa aqui é escrever sobre o que fazem as pessoas que trabalham em corporações quando estão sob a adrenalina da disputa. 


Se conseguir mostrar aos leitores do blog esse lado da questão e tirar desse fato uma lição para comportamentos em situações semelhantes já terei atingido o objetivo do post. Pergunto aos mais experientes nas lidas corporativas se já não foram vitimados por suas próprias adrenalinas e "chutaram" também algo ou alguém de forma impensada e até desumana. Uma grosseria de baixo calão contra um colega ou um chefe no calor de uma discussão também é um "chute na coruja indefesa"; ou não é? 
O gesto e as imagens servem para exemplos de como as pessoas nos percebem após cometermos esses desatinos. O arrependimento posterior não apaga o gesto, apenas ameniza. Portanto, meus caros habitantes planeta corporativo, muito cuidado com o auto-controle quando estiverem sob pressão e na defensiva. Os disparates costumam custar muito caro a quem os pratica.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Convido você, caro leitor, a se manifestar sobre os assuntos postados na Oficina de Gerência. Sua participação me incentiva e provoca. Obrigado.