24 de abr de 2010

Lei Anti-Imigração no Arizona é comparada a medidas do nazi-fascismo

Apoiantes e opositores da praça lei de imigração em Phoenix, 
Arizona. Foto: 23 de abril de 2010
Mais uma vez os Estados Unidos da America apresentam ao mundo um dos mais cultivados e pavorosos fundamentos da cultura norteamericana.

O governo do Estado do Arizona por meio da sua governadora (Jan Brewer) decretou ontem uma lei que torna crime estadual a presença de um imigrante ilegal no Estado e permite à polícia comum checar o status legal de qualquer pessoa sobre quem paire “dúvida razoável’’.
O "pau está quebrando" por lá. São quase 500.000 imigrantes ilegais - principalmente mexicanos - que vivem no Arizona (parcela dos quase 12.000.000 que vivem nos EUA) que de uma hora para outra  passam a ser considerados criminosos e podem, sem autorização da justiça e apenas por critério subjetivo dos agentes da imigração serem considerados ilegais e presos. Ou seja, se o policial "achar" que a pessoa tem assim um... "jeitão" de ilegal vai prende-la e abrir processo para expulsa-la do Estado do Arizona. 
Pelo que pude entender dos muitos comentários que estão pipocando na mídia a lei está carregada de expressões de alto grau de subjetividade do tipo "qualquer pessoa sobre quem paire "dúvida razoável". Segundo diversos comentaristas já se espera uma onda de perseguição racial contra os imigrantes em vários estados que façam fronteira com México e Canadá e confrontos violentos dos imigrantes contra os favoráveis ao processo draconiano de combate à imigração ilegal.
Lamentavelmente uma grande parcela da sociedade nos E.U.A. não consegue superar os preconceitos contra os imigrantes e os governos não tomam providências de combate à permanencia de ilegais em seus territorios.  Na verdade esta mesma sociedade, tal como fazem todas as demais que sofrem com a entrada ilegal de imigrantes em seus territorios, usa-os em trabalhos com mão de obra ilegal também, explora-os desumanamente e depois os joga fora como se fossem bagaços de uma laranja sugada até a ultima gota.
Espero, eu e a raça humana civilizada, que o Presidente Obama  -  ele já se manifestou contra a legislação no Arizona - consiga liderar pacificamente uma ofensiva contra este exagero  que beira o nazi-fascismo  promovido pela governadora do Arizona com o apoio da maioria da opinião publica naquele estado. 
Um triste absurdo que certamente custará vidas causará prejuizos e trará a infelicidade a milhares de pessoas. Não é à toa que nas minhas viagens passo longe dos E.U.A.

São Paulo, sábado, 24 de abril de 2010
o
Lei do Arizona aperta cerco a imigrantes  

Legislação permite à polícia parar qualquer pessoa e exigir documentos que comprovem status da sua permanência no país.
Governadora sanciona lei em meio a protesto contrário que reuniu centenas; críticos temem a marginalização e a perseguição aos latinos

Foto de Mark Ralston - 22.abr.10/France Presse

Agente de imigração americano caminha ao lado de cerca 
que separa o Arizona do México; 
Estado tem estimados 460 mil ilegais

ANDREA MURTA
DE WASHINGTON

A governadora do Arizona, Jan Brewer, assinou ontem a mais severa lei anti-imigração dos EUA, que torna crime estadual a presença de um imigrante ilegal no Estado e permite à polícia comum checar o status legal de qualquer pessoa sobre quem paire "dúvida razoável".
Centenas de manifestantes contrários à medida cercavam a sede do governo estadual no momento em que a governadora a sancionou. "Nós no Arizona temos sido pacientes em esperar Washington agir, mas décadas de inação e políticas desvirtuadas criaram uma situação perigosa e inaceitável", disse Brewer. Com esse discurso, a governadora rebateu o presidente Barack Obama, que dissera horas antes que a lei do Arizona era "desvirtuada" (leia texto nesta página).
A principal crítica à lei é a de que, como não existe nenhuma orientação para o que constitui "suspeita razoável", há grande risco de marginalização de latinos -para a governadora, os críticos "estão exagerando" e não haverá perseguição racial por parte da polícia. Além disso, com a nova lei, todos, inclusive cidadãos americanos, estão forçados a portar o tempo todo documentos que comprovem o direito de permanência.
http://i.huffpost.com/gen/159128/thumbs/s-ARIZONA-IMMIGRATION-large.jpgA lei draconiana foi aprovada pelo Senado estadual na última segunda, em ação que analistas temem ser o início de uma onda anti-imigração em vários Estados enquanto o Congresso federal se prepara para discutir uma reforma migratória ampla.
Normalmente, ações contra imigrantes ilegais ficam sob o âmbito de uma agência federal. A polícia local só investiga status legal de quem é suspeito de algum outro crime.
Para o cardeal Roger Mahony, da Arquidiocese de Los Angeles, a lei encoraja "técnicas da Alemanha nazista e da Rússia comunista". Mahony disse em seu blog que não quer "nem imaginar pessoas dedurando outras que têm aparência estrangeira ou porque talvez não tenham documentos".
Mesmo a associação de chefes de polícia do Arizona se mostrou contra a lei, temendo que imigrantes parem de cooperar em outras investigações por medo de serem indagados sobre status legal.
Com uma das fronteiras mais movimentadas dos EUA, o Estado do Arizona abriga estimados 460 mil ilegais.
"A intenção é aterrorizar os imigrantes não documentados", afirmou Alicia Menendez, analista sênior do "think tank" NDN, voltado para temas latinos. "Mas as consequências não se limitam a apenas uma comunidade; a lei ataca e mina direitos civis de todos os cidadãos americanos que trabalham e pagam impostos."

(foto ao lado) 
Manifestantes protestam contra a nova lei, em frente ao prédio do governo do Arizona
Analistas veem um vetor político na sanção da lei. Em agosto, Brewer enfrentará desafiantes do Partido Republicano pela chance de concorrer à reeleição, em novembro. Para o ex-legislador regional Mike Gardner, se vetasse a lei, ela seria "esmagada" nas primárias. Até John McCain, ex-candidato republicano à Presidência e que representa o Arizona no Senado dos EUA, aderiu à lei, apesar do histórico favorável a uma reforma que facilite a legalização dos não documentados.
Para os que defendem a medida, é uma questão de ordem e gastos. "A lei é um grande avanço para trazer a ordem e a obediência às leis ao Estado", afirmou o senador estadual republicano Al Melvin. Ele cita custos com serviços públicos oferecidos a imigrantes ilegais -como educação e saúde- e o assassinato recente de um fazendeiro perto da fronteira com o México como motivos para votar a favor da lei."

 Clique nos dois logotipos abaixo e leia mais sobre esta barbaridade que o Arizona está promovendo,
  • http://s.conjur.com.br/img/a/headerLogo.png
Abaixo está postado um vídeo da CNN en Español com excelente máteria sobre a questão da lei anti-imigração aprovada onterm no Arizona. Para quem esteja interessado no assunto recomendo que assista.

http://i2.cdn.turner.com/cnn/.element/img/2.0/sect/cnne/banner.espanol.jpg


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blogs que me encantam!


..saia justa......† Trilha do Medo ♪....Blogueiros na Web - Ensinando o Sucesso no Blogger e Wordpress!..Emprego Virtual..Blog Ebooks Grátis....http://3.bp.blogspot.com/_vsVXJhAtvc8/ShLcueg5n2I/AAAAAAAACqo/sOQqVTcnVrc/S1600-R/blog.jpg..http://lh6.ggpht.com/_vc1VEWPuSmU/TN8mZZDF9tI/AAAAAAAAIJY/GWQU-iIvToI/banner-1.jpg....Divulgar textos | Publicar artigo....tirinhas do Zé........

Estatística deste blog: Comentários em Postagens Widget by Mundo Blogger

Safernet



FinderFox

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin