7 de abr de 2010

O que Platão diria sobre amar o subordinado? (Eugen Pfister)

Começo o post com o e-mail que recebi do meu dileto amigo do blog Eugen Pfister. Leiam-no para saber o que me motivou a publicar seu artigo. Aliás, devo dizer que os artigos do Professor Pfister tem uma "tag" na Oficina de Gerencia. Clique no link  para ser direcionado a uma seleção de mais de dez  textos deste eximio palestrante e emerito consultor.
  •  
"Caro Herbert
Estou de volta. Desta vez para apresentar o recente artigo – O Que Diria Platão sobre Amar o Subordinado? Não sei se você às vezes topa com teorias que causam um “rebolation mental” Coisas como Geração Y que retrata um suposto ente cuja principal característica é que é mais difícil de ver, tocar, cheirar etc que o ET de Varginha.  
Eu topo. Melhor, tropeço em estrovengas desse naipe. Começo ler (ou ouvir) e antes que possa terminar sou vencido pelo sono. O artigo que indico neste mail é uma resposta a uma das bobagens que o líder deve amar o subordinado como ama a si mesmo.
Estando interessado, o link é: http://ogerente.com.br/rede/gestao-empresarial/amar-o-subordinado/ 
Gostaria muito de conhecer a sua opinião. 
Abraços, 
Eugen Pfister"
  •  
Para os leitores do blog não é necessário apresentar o Professor Eugen Pfister. Para os que ainda não o conhecem, Pfister é um consultor nacionalmente conhecido, autor de livros e sócio-diretor da Estação Performance. É, com muita honra para mim,  um ilustre leitor do blog (imaginem a minha responsabilidade!) que prestigia inclusive tendo contribuído  (e muito) com o projeto da Oficina de Gerência. É um leitor  regular e um comentarista bissexto.
Eugen Pfister é uma daquelas amizades prazerosas que fazemos na blogosfera. Não nos conhecemos pessoalmente embora façamos contato desde março de 2008, mas "conversamos" muito por e-mail.
Seus artigos tem uma caracteristica que devo destacar. Primeiro, eles estão sempre em dia com as "feitiçarias" mais modernas dos universos corporativos. Pfister é um consultor especializado em liderança e comportamento. Segundo, entre outras caracteristicas que destaco são a  provocação inteligente e o bom humor. Seus textos ensinam pelas mensagens e insigths além de  serem divertidos e provocativos. Este  que trago ao blog não foge à regra.
Leiam este pedacinho do texto abaixo:
  • [...] O envolvimento afetivo abre espaço para conflitos de interesses, dilemas morais, apreciações subjetivas e ações que favorecem subordinados amados ou amigos em detrimento dos subordinados com quem os vínculos são estritamente profissionais. [...] 
O texto, reproduzido no post, foi publicado no ótimo portal do site "O Gerente" (para conhece-lo clique no logotipo abaixo). Por conta disso faço um pequeno merchandising para o portal, que repito, vale sua visita.
NOTA - O Professor se manifesta, no seu e-mail, que gostaria de conhecer minha opinião sobre o tema do artigo. Leiam-no primeiro que ao final do post opinarei.

http://www.wharton.universia.net/images/icon-7.gif
http://ogerente.com.br/rede/gestao-empresarial/files/2010/03/header1.jpg

O QUE PLATÃO DIRIA SOBRE AMAR O SUBORDINADO?

“Os gerentes devem amar os subordinados como amam a si próprio”. Não foi a primeira vez que ouvi afirmações semelhantes feitas por palestrantes e articulistas que se apresentam perante o grande público na condição de especialistas em liderança gerencial.
Curioso. Sempre imaginei que os gerentes estavam a serviço dos clientes que pagam as contas da organização, do seu próprio salário e do salário dos subordinados. Por pensar assim pergunto caro leitor, com todo amor e carinho, sé ele (gerente) deve amar mesmo?
Sendo assim, vamos, doravante, incluir o amor entre os deveres gerenciais O fator amor deve constar da avaliação 360º? Será que o subordinado quer ser amado? Como obrigar alguém a amar outra pessoa? Como fica o gerente que não possui suficiente amor próprio?
Isso sem falar o complicado que é definir o amor. Estamos nos referindo ao amor romântico? Não deve ser, pois faltam dragões, princesas, cavaleiros, trovadores e bruxas. Excluo também o amor cristão que pede que amemos a Deus acima de tudo.
São tantos os amores – amor passional, amor por conveniência, o amor paterno, filial, etc. – que de conceito em conceito podemos até incluir a reação neurobioquímica que desencadeia o sentimento amoroso.
Eu heim? Para que colocar a mão nessa cumbuca quando sabemos que poetas se saem melhor nessa seara que nós insípidos consultores e gerentes. Sem sombra de dúvida há melhores opções para a eficácia gerencial, tal como respeitar a competência e a contribuição dos subordinados na construção dos resultados organizacionais.
O gerente pode também ocupar-se em dar feedback construtivo, manter a equipe informada, negociar recursos junto aos superiores para que o trabalho flua, fazer bom uso dos conhecimentos, habilidades e experiência do subordinado ao delegar tarefas, recompensar e promover os membros da equipe de acordo com o mérito e não o afeto. Formas essas que dispensam sentimentos mais íntimos como amor ou amizade.
http://1.bp.blogspot.com/_zrYHHYCxy8E/SwPjSQXuCrI/AAAAAAAAAhs/dMCwj37-LZc/s400/cupido%5B1%5D.jpgComo percebem incluí a amizade no rol dos conselhos gerenciais questionáveis. A verdade é que não vejo com bons olhos o esforço de intercalar a troca de confidências, fofocas, cervejadas, noitadas e outras intimidades quando sabemos que o gerente deve manejar informações confidenciais, priorizar necessidades organizacionais e tomar decisões que podem ferir os interesses particulares dos funcionários.
O envolvimento afetivo abre espaço para conflitos de interesses, dilemas morais, apreciações subjetivas e ações que favorecem subordinados amados ou amigos em detrimento dos subordinados com quem os vínculos são estritamente profissionais.
Líder e liderados estarão mais bem servidos cuidando dos afazeres pertinentes ao trabalho, clientes, desempenho e carreira. Importante: o profissionalismo não exclui a descontração, o bom humor, a conversa franca, a espontaneaidade, a admiração e prepcupação com o desenvolvimento da equipe.
Sim, caro leitor, devolvamos o amor com suas benesses, dores de cabeça, mistérios e prazeres à esfera da vida afetiva, sexual, familiar e privada. No mundo dos negócios a razão é melhor conselheira que o coração. E depois, há complicações de sobra nas organizações; só falta agora ficar brincando de “bem me quer, mal me quer”.
Mas… se é para insistir, então que o amor seja apenas platônico.



 Meu caro Pfister, com tantos anos de gerencia executiva nas costas posso dizer a você, aos seus leitores e aos meus - do blog - que esse negocio de chefes tratarem subordinados de forma sentimental ou prestando "assistencia ssentimental" não funciona e duvido que algum deles tenha obtido exito com este digamos... sistema.
No mundo corporativo não há espaço para este tipo de relação. E nem os acionistas das organizações (sejam privadas ou publicas) pagam salários ou esperam que seus executivos exerçam atividades de "assistente social". O que se espera de chefes,  gerentes e lideres são unicamente resultados atingimento de metas e alcance dos objetivos. Com certeza não é com "amor aos subordinados e colaboradores que eles vão conseguir manter seu empregos. Logo, concordo em genero, numero e grau com seu pensamento.
Este tipo de demanda é mais uma da turma que faz parte da "consultoria colorida" que vive inventando modismos no mundo corporativo para vender palestras e livros. Grande abraço.

http://www.wharton.universia.net/images/icon-7.gif

[clique no logotipo e tenha acesso a um mundo de blogs corporativos]

http://www.hellasmultimedia.com/webimages/lines-htm/lines/tarline2.gif

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blogs que me encantam!


..saia justa......† Trilha do Medo ♪....Blogueiros na Web - Ensinando o Sucesso no Blogger e Wordpress!..Emprego Virtual..Blog Ebooks Grátis....http://3.bp.blogspot.com/_vsVXJhAtvc8/ShLcueg5n2I/AAAAAAAACqo/sOQqVTcnVrc/S1600-R/blog.jpg..http://lh6.ggpht.com/_vc1VEWPuSmU/TN8mZZDF9tI/AAAAAAAAIJY/GWQU-iIvToI/banner-1.jpg....Divulgar textos | Publicar artigo....tirinhas do Zé........

Estatística deste blog: Comentários em Postagens Widget by Mundo Blogger

Safernet



FinderFox

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin