15/10 - DIA DO PROFESSOR

15/10 -  DIA DO PROFESSOR
O Dia dos Professores é comemorado no Brasil anualmente em 15 de outubro. A data foi criada para homenagear esses profissionais que dedicam suas vidas à transmissão do conhecimento e ao desenvolvimento da educação no nosso país. Trata-se de um feriado escolar e não faz parte do calendário oficial como feriado nacional ou ponto facultativo. Portanto, é prerrogativa das escolas não ofertarem aula neste dia. O dia 15 de outubro foi escolhido para comemorar o dia do professor, pois em 15 de outubro de 1827, Dom Pedro I, Imperador do Brasil, decretou uma Lei Imperial responsável pela criação do Ensino Elementar no Brasil (do qual chamou “Escola de Primeiras Letras”), e através deste decreto todas as cidades deveriam ter suas escolas de primeiro grau. A comemoração começou em São Paulo, onde quatro professores tiveram a ideia de organizar um dia de parada para celebrar esta data, e também traçar novos rumos para o próximo ano. Esta data foi oficializada nacionalmente como feriado escolar através do Decreto Federal nº 52.682, de 14 de outubro de 1963. O Decreto define a razão do feriado: "Para comemorar condignamente o Dia dos Professores, os estabelecimentos de ensino farão promover solenidades, em que se enalteça a função do mestre na sociedade moderna, fazendo participar os alunos e as famílias". A nível internacional, o Dia Mundial dos Professores é celebrado anualmente em 5 de outubro.

terça-feira, fevereiro 21, 2012

Poesia de Drummond nos ensina a humanizar os ambientes de trabalho.

 Um cafezinho com Carlos Drummond de Andrade – Blog | Café Meridiano

Gosto muito de poesia, mas não sou um leitor assíduo do gênero. Diria que sou um leitor ocasional. Parece uma contradição e de certa forma é. Admiro profundamente os poetas, todos eles. Tenho-lhes uma inveja agradável por não ser capaz de traduzir meus pensamentos em versos. Já tentei, confesso, mas foi um desastre. Contento-me e apraz-me ler as (muitas) que me caem nas mãos e algumas estão bem guardadas porque foram marcantes em minha vida.

Esta poesia - "Casa Arrumada" - de Carlos Drummond de Andrade eu a recebi recentemente por e-mail. Adorei! Ela traduz exatamente o que penso a respeito da casa em que habitamos e do ambiente em que vivemos. Tenho certa pena quando entro em casas de amigos e vejo aquela arrumação que parece mais um show room de loja de móveis e decorações. Principalmente se na casa vivem crianças ou jovens adolescentes. Como interpreta Drummond são casas sem vida... 
Como disse concordo com Drummond em seu poema e sempre procurei transportar essa "filosofia" para meus ambientes de trabalho. No início meus colegas viviam me gozando e tirando sarro com os pequenos objetos que trazia de casa para humanizar o minhas mesas, meus cantos, minhas salas e mais tarde meus gabinetes quando assumi funções mais acima nas hierarquias das empresas onde trabalhei. Depois se acostumaram. As estações de trabalho são também nossas casas, nossos lares profissionais.
http://1.bp.blogspot.com/-uh3nIMLbv0Y/TxI-djJVM7I/AAAAAAAAAQw/HNUkrlbqxVo/s1600/bagun%25C3%25A7a.jpg
Confesso que sou levado a analisar o comprometimento das pessoas com quem trabalho pelos ambientes que as cercam. Sou um atento observador. Enquanto existem aqueles que cuidam, arrumam e humanizam seus espaços, mesas e armários outros conseguem "trabalhar" em meio ao caos, à desordem e à anarquia. Todos conhecemos os dois tipos. Não preciso nem dizer quem são os que conseguem as promoções e os melhores conceitos nas suas empresas. 
 Convido-os, pois, a ler e refletir sobre o poema de Drummond que está abaixo. Deve ser dito que o poeta era um funcionário público exemplar e certamente sua mesa era também a extensão do que ele traduz em sua poesia.

http://www.brasilwiki.com.br/fotos/noticia_44293.jpg
Casa Arrumada
Carlos Drummond de Andrade (1902-1987)
 
Casa arrumada é assim:
Um lugar organizado, limpo, com espaço livre pra circulação e uma boa entrada de luz.
Mas casa, pra mim, tem que ser casa e não um centro cirúrgico, um cenário de novela.
Tem gente que gasta muito tempo limpando, esterilizando, ajeitando os móveis, afofando as almofadas...
Não, eu prefiro viver numa casa onde eu bato o olho e percebo logo: Aqui tem vida...
Casa com vida, pra mim, é aquela em que os livros saem das prateleiras e os enfeites brincam de trocar de lugar.
Casa com vida tem fogão gasto pelo uso, pelo abuso das refeições fartas, que chamam todo mundo pra mesa da cozinha.
Sofá sem mancha?
Tapete sem fio puxado?
Mesa sem marca de copo?
Tá na cara que é casa sem festa.
E se o piso não tem arranhão, é porque ali ninguém dança.
Casa com vida, pra mim, tem banheiro com vapor perfumado no meio da tarde.
Tem gaveta de entulho, daquelas que a gente guarda barbante, passaporte e vela de aniversário, tudo junto...
Casa com vida é aquela em que a gente entra e se sente bem-vinda.
A que está sempre pronta pros amigos, filhos...
Netos, pros vizinhos...
E nos quartos, se possível, tem lençóis revirados por gente que brinca ou namora a qualquer hora do dia. 
Casa com vida é aquela que a gente arruma pra ficar com a cara da gente.

Arrume a sua casa todos os dias...
Mas arrume de um jeito que lhe sobre tempo pra viver nela...
E reconhecer nela o seu lugar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário