27 de mar de 2010

O BBB não é serio!

http://alangouveia.files.wordpress.com/2009/08/bbb10.jpg
o
O BBB não é serio!
Li, no My Blog Series, por "provocação" do meu "irmão de blogosfera" Gato Guga um texto que está circulando profusamente na internet e (principalmente) na blogosfera intitulado "BBB, o fim da picada". O autor, que não se identificou (mau sinal), desanca o programa dos "brothers" da Globo numa linguagem digamos, um tanto raivosa e muito, muito emocional. É um "discurso" digno de palanques de oposição.
Confesso que não iria me dar o trabalho de tecer comentários sobre ele (refiro-me ao texto), mas atendendo ao convite-provocação do meu  amigo Guga - vou dizer, ops! Vou escrever o que acho (e penso) do texto e do BBB.
Inicialmente vou me basear no que escreveu o nosso autor desconhecido. Vejamos:
·        a partir da inferencia de que a TV Globo fatura R$ 8.7000.000,00 a cada programa de eliminação dos participantes (na hipotese em que 29.000.000 de ligações forem feitas a R$ 0,30 cada) ele faz algumas comparações, exageradas e descabidas como "com este dinheiro poderiam ser construidas 520 casas populares ou comprar mais de 5.000 computadores". Que tal? O nosso autor esquece que a Globo (embora às vezes pareça) não é uma estatal. É grupo privado e tem o objetivo de buscar o lucro com a venda dos seus produtos.
Outra parte do texto: "O BBB não é um programa cultural, nem educativo, não acrescenta informações e conhecimentos intelectuais aos telespectadores, nem aos participantes, e não há qualquer outro estímulo como, por exemplo, o incentivo ao esporte, à música, à criatividade ou  ao ensino de conceitos como valor, ética, trabalho e moral. São apenas pessoas que se prestam a comer, beber, tomar sol, fofocar, dormir e agir estupidamente para que, ao final do programa, o escolhido receba um milhão e meio de reais. E ai vem algum psicólogo de vanguarda e me diz que o BBB ajuda a "entender o comportamento humano". Ah, tenha dó!!!
E vai por ai afora. Ufa!
Ah! Outro trecho que não posso deixar de citar: "um repórter acéfalo do BBB disse que, para ganhar o prêmio de um milhão e meio de reais, um Big Brother tem um caminho árduo pela frente, chamando-os de heróis." E ai o nosso autor desconhecido (já famoso) decreta suas inexoráveis "comparações":
·         "Caminho árduo para mim é aquele percorrido por milhões de brasileiros, profissionais da saúde, professores da rede pública (aliás, todos os professores), carteiros, lixeiros e tantos outros trabalhadores incansáveis que, diariamente, passam horas exercendo suas funções com dedicação, competência e amor e quase sempre são mal remunerados."
·         Heróis são milhares de brasileiros que sequer têm um prato de comida por dia e um colchão decente para dormir, e conseguem sobreviver a isso todo santo dia.
·         Heróis são inúmeras pessoas, entidades sociais e beneficentes, ONGs, voluntários, igrejas e hospitais que se dedicam ao cuidado de carentes, doentes e necessitados (vamos lembrar de nossa eterna heroína Zilda Arns).
Essa doeu como se fosse uma canelada.
http://famosos.dimensionebrasile.com/famosos/wp-content/uploads/2009/08/bbb10-BIAL.jpg
Pedro Bial

Coitado do Pedro Bial. Nem ele escapou da fúria do autor desconhecido. O que ele disse? Leia: "Pergunto-me, por exemplo, como um jornalista, documentarista e escritor como Pedro Bial" [...] "se submete a ser apresentador de um programa desse nível". [...] "Eu gostaria de perguntar se ele não pensa que esse programa é a morte da cultura, de valores e princípios, da moral, da ética e da dignidade." Chega!
Alguém sabe o que um bestialógico? (Fala, raciocínio ou discurso incoerente, despropositado). É o conteúdo do texto "BBB, o fim da picada" (de autor desconhecido). Sem nenhuma concessão. Aliás, acho que foi por isso que o autor não se identificou.
Eis um bom conselho aos que perdem tempo inundando a internet e a blogosfera e os e-mails de suas listas com impropérios, desacatos e  descargas de "adrelina do mal" contra o programa dos "brothers":
Não levem a BBB a sério!
Sério! Não levem o programa Big Brother tão a serio a ponto de "cometerem" estas comparações incabíveis e "discursos raivosos". Não gastem suas doses de adrelinas à toa. Procurem apenas se divertirem com aquelas loucuras ridiculas da "Nau do Big Brother". E quero registrar que na faixa de sua classificação o programa não está abaixo da "linha do equador". Tem coisa muito pior do que o BBB nos varios canais de TV do Brasil e do mundo. Deixo de cita-los por desnecessário.
Fico aqui imaginando... E se o Big Brother fosse um programa humoristico da mesma TV Globo? E se ao invés das pessoas de verdade os "brothers" fossem personagens ou tipos, por exemplo, de Chico Anysio ou do "Zorra Total"?
http://www.atarde.com.br/arquivos/2010/01/148673.jpg
Todo o "elenco" do BBB10 logo no inicio do programa
Leiam como os descreveu nosso autor desconhecido: [...] "o judeu tarado, o gay afeminado, a dentista gostosa, o negro com suingue, a nerd tímida, a gostosa com bundão, a não sou piranha mas não sou santa, o modelo Mr. Maringá, a nordestina sorridente, a lésbica convicta, a DJ intelectual, o carioca marrento, o maquiador drag-queen e a PM que gosta de apanhar" [...]
Abstraindo o tom absurdamente preconceituoso que ele emprestou à sua descrição (por favor, leiam novamente a lista) vamos concordar que estes "tipos" caberiam, todos, nos elencos dos programas humorísticos da TV brasileira. Nossa! Ia ser um sucesso de quebrar todos os recordes de audiência, não é mesmo?
Só que é muito, muito mais divertido ver, ouvir, "interpretar os comportamentos" e torcer por estes personagens da vida real quando desempenham seus papeis em uma "novela" sem script, roteiro e em com capitulos diarios como é o BBB. Vamos lá, concordem comigo...
http://www.sitedosfamosos.com.br/wp-content/uploads/cacau-vip-bbb-4361.jpg
Cacau é capa da proxima Playboy

O BBB é puro voyeurismo servido em doses cavalares e em TV aberta. E quem de nós, humanos mortais, não é um pouco "voyeur"? O povão, é claro adora e a classe média também! E a classe alta também! E todas as idades... tambeeemm!
Bem, alguns (em minoria) não gostam e ai protestam, escrevem cartas e defendem posições cheias de discursos, comparações e diatribes com "babas moralistas". É a democracia meu brother!
Dito tudo isto fica óbvio que eu assisto sim, o BBB! E acompanhei quase todas as dez edições. Algumas foram chaterrimas, com personagens insossos e sem nenhum "talento" para desempenhar o (difícil) papel de "brother". Outros foram sensacionais. Não me fazem a menor falta. Nunca diminui a minha cultura geral ou formação moral. Nunca deixei de cumprir compromissos para assistir os programas, mas se estou em casa assisto-os sim porque me divirto muito.
Eu nem iria acompanhar o BBB 10, mas quando vi o "elenco" disse para mim mesmo: - "Esse eu não perco! Com aquele "mix" de personagens (leia de novo a lista do nosso autor desconhecido) vai ser um sucesso". E não deu outra... O programa está bombando.
Minhas compensações:
·        Familia que vê BBB unida, permanece unida (quem lembra desse ditado?). Pois é verdade. Nos BBBs, principalmente em dias de formação de paredão e eliminação é comum a gente se reunir eu, minha esposa e os filhos (tenho quatro) que estiverem em casa para assistir e tiorcer. 
·        Divirto-me muito com as reações, complôs, caras, olhares e armações dos "herois do Bial";
·        Tenho um saco infinito de assuntos para jogar conversa fora com os amigos (e "inimigos" do BBB). O BBB é tão democratico quanto a seleção brasileira em copa do mundo. Converso com minhas secretarias, as ascensoristas, turma da limpeza, colegas de diretoria,  companheiros de trabalho e lazer, todo mundo. É uma festa!
·        E ainda "pratico" um pouco de "psicologia de botequim". Sim, porque o BBB é uma fonte interminável de comportamentos humanos primarios e sob pressão.
A proposito disso:, alguém saberia reconhecer situações da vida real refletidas nos muitos programas do BBB? Nos nossos ambientes de trabalho, ou quem sabe, em nossos clubes, circulos sociais,? Até em nossas (não todas, claro) familias?
http://babado.ig.com.br/bbb10/images/289/38/38/7549357.bbb10_babado_brigas_bbb_10_380_570.jpg 
Participantes do BBB10 batem boca
Não seria um exemplo de BBB aquele grupinho, na sua empresa ou no clube, que se juntou e "armou todas" para dar um "tombo" no colega, no diretor ou no presidente? E os jogadores de futebol que "combinam" fazer corpo mole para derrubar o tecnico, o que seria? E o irmão, tio, marido ou parente que "conspirou" para tirar vantagem de alguma situação de crise na familia? Só que no BBB da vida real o "paredão" é muito mais cruel e massacrante que no BBB de mentirinha. Ninguém que vá para o "paredão" da vida real sai dele para o abraço da familia ou volta para o confortavel confinamento.
Na verdade, desse lado de cá da telinha, só faltam as cameras, o fundo musical e os votos dos ilustres telespectadores para escolher quem sai ou fica do problema real. Ah! Falta o Bial também, é claro. 
É isso ai! Já escrevi demais - escrever pouco não é um dos meus defeitos (é uma piada) - sobre algo que não considero serio, mas procurei atender ao meu amigão Guga que, aliás, é da turma contra o BBB.  Espero que passe para o lado de cá...
Alias, leia o que escreveu o nosso autor desconhecido:  "Em vez de assistir ao BBB, que tal ler um livro, um artigo de Jabor, um poema de Mário Quintana ou de Neruda ou qualquer outra coisa…, ir ao cinema...,  estudar..., ouvir boa música..., cuidar das flores e jardins..., telefonar para um amigo..., visitar os avós..., pescar..., brincar com as crianças…, namorar... ou simplesmente dormir. Assistir ao BBB é ajudar a globo a ganhar rios de dinheiro e destruir o que ainda resta dos valores sobre os quais foi construído nossa sociedade.”
http://img.blogs.abril.com.br/1/antenaparabolica/imagens/bbb10-quarto.jpg
 Quarto da casa do BBB 10
Eu não! Não topo essa alternativa.
Vou assistir o BBB e ainda por cima fazer todas as coisas boas que o autor (quem?) recomenda. Ops! Menos ler um artigo do Jabor. Ai sim, é o fim da picada (para mim, é claro, pois conheço muita gente que gosta... Como escrevi acima, é a tal de democracia).
Encerro aqui repetindo o que já coloquei acima, com um ligeiro complemento:
Não levem o BBB a sério! Ele não merece.

2 comentários:

  1. Justamente porque não é para levar a sério é que as empresas de TV deveriam levar ao ar coisas de melhor conteúdo. O povo já não recebe educação e muito menos cultura para ser bombardeado com informações e valores irrelevantes para o momento que o Brasil vive. Este tipo de programa só não mexe com a cabeça de quem já tem ela feita, fundamentada numa sólida formação. Para estes, assistir não abala as convicções. Mas para 99% da população, este conteúdo de baixíssimo valor cultural vira convicção. E aí é aquela velha história: os estereótipos citados se tornam verdades absolutas.
    Não é a toa que o processo de "emburrecimento" institucionalizado faz com que as pessoas compareçam à porta de um fórum para se manifestar (nem sabendo porque estão lá - caso Nardoni) e não dispendam a mesma energia e vontade para protestar à porta de um Palácio do Poder qualquer do país.

    José Brain

    ResponderExcluir
  2. Prezado José Brain,
    Primeiro quero te agradecer a visita e o comentário. Também fiquei feliz por teres aderido à galeria de seguidores do blog. Brigaduuu!
    Sobre o BBB, entendo a tua posição e a de outros milhares de brasileiros que também pensam assim. Adianto-lhe que meu filho mais velho também pensa assim e os demais nem ligam para o BBB.
    Minha posição como vistes é um pouco diferente. Talvez por já estar naquela fase em que o ceticismo sobre a velocidade das mudanças sociais no planeta (não só no Brasil) já está mais acentuado, minha crença no compromisso das empresas privadas com os aspectos da cidadania não é mais o mesmo de digamos, 10 ou 15 anos atrás.
    Acho que na verdade as pessoas comuns não estão muito ligadas nestas coisas fora de suas realidades. Nós, da classe média, é que não os conhecemos.
    Já vi grandes mudanças na sociedade brasileira nos meus mais de 60 anos de vida e muitas historias. Mudanças sempre evolutivas, mas vagarosas. O povão quer cuidar da suas vidas, quer trabalho, saúde e também quer diversão. Diversão de graça (porque não podem pagar), sem preocupação se é cultural ou educativa. Isto eles buscam, e assim deve ser, nas escolas publicas e não nos programas de TV. Portanto a (nossa) luta deve ser dirigida para esta direção.
    Na Historia do Brasil quando foi necessario o povo foi às ruas e soube modificar esta mesma Historia protestando em frente aos palacios. Contudo, enquanto isto não é necessario eles querem mesmo é estar presentes onde achem que exista "um babado" que seja explorado pela midia sensacionalista (caso do julgamento recente). Ali sim a cobertura da TV é um lixo com a exploração interminável da miseria humana e dos dramas familiares camuflados como noticiários. Interessante é observar que não vejo ninguém (da "turma patrulheira") protestar contra isso.
    Assim meu caro Brain, temos posições antagônicas, mas que no final se fundem. Como disse no artigo, é a tal da democracia. Esta sim o bem maior que devemos cultivar.
    Enorme abraço e volte sempre.

    ResponderExcluir

Blogs que me encantam!


..saia justa......† Trilha do Medo ♪....Blogueiros na Web - Ensinando o Sucesso no Blogger e Wordpress!..Emprego Virtual..Blog Ebooks Grátis....http://3.bp.blogspot.com/_vsVXJhAtvc8/ShLcueg5n2I/AAAAAAAACqo/sOQqVTcnVrc/S1600-R/blog.jpg..http://lh6.ggpht.com/_vc1VEWPuSmU/TN8mZZDF9tI/AAAAAAAAIJY/GWQU-iIvToI/banner-1.jpg....Divulgar textos | Publicar artigo....tirinhas do Zé........

Estatística deste blog: Comentários em Postagens Widget by Mundo Blogger

Safernet



FinderFox

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin