14 DE JUNHO DE 2024 - 6ª FEIRA - DIA UNIVERSAL DE DEUS E DIA MUNDIAL DO DOADOR DE SANGUE


No dia 14 de junho comemora-se o dia Universal de Deus, uma data para celebrar a fé nas diferenças crenças. A paz entre as nações depende da paz entre as religiões que depende do diálogo entre elas, mas tudo isso depende do acolhimento sadio das diferenças, sem anulá-las. Jesus acolheu as diferenças da samaritana, do centurião romano (cf. Mt 8, 5-13) e de tantos outros. É certo que a história do cristianismo produziu conflitos religiosos sangrentos; um erro que ensinou que discordar das diferenças não é produzir discórdia, mas promover diálogo. A tolerância religiosa se traduz no respeito às diferenças, é uma necessidade humana.

Bem vindo

Bem vindo

FRASE DO DIA

FRASE DO DIA

FRASE COM AUTOR

FRASE COM AUTOR

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2024

A SAF Vasco - 777 Partner's - não sabe como administrar clubes campeões.

 


  • Torcida do Vasco desconfiada

Volto, hoje (8 de fevereiro de 2024), a escrever sobre o Vasco aqui no blog. Esperei esse tempo todo só observando (meu último post aqui, foi em 11 de dezembro após a "não desclassificação") E estou observando muito. É um dos meus passatempos prediletos, acompanhar os canais de "influencers" vascaínos a noticiar e repercutir as manifestações das torcidas da Cruz de Malta. 

É grande a desconfiança e impaciência da torcida com a 777 Partners - e com razão - Isso não tem nada a ver com o investimento que a 777 fez para acertar a situação financeira do Vasco. O importante para a torcida é ter time para disputar (todos) os títulos.

Visivelmente, há um descasamento entre o que a SAF/777/Vasco quer e o que deseja a torcida vascaína para o clube. Não conheço o contrato que as duas empresas (Vasco e 777 Partners) fizeram, mas tudo indica que não foi um compromisso bom para a história e a tradição do Vasco.

  • Contrato leonino para a 777

Certamente o desespero do Clube da Cruz de Malta em fugir do sufoco financeiro em que estava, saindo da 2ª divisão, desmoralizado e sem time para disputar o Brasileirão de 2023, levaram a então diretoria a aceitar os termos que a empresa norte-americana ofereceu para investir seus milhões no combalido Vasco da Gama.

Negócio perfeito para o grupo norte-americano. A 777, experiente no mercado da gestão de clubes esportivos (medianos) e com muita bala na agulha ($$$), e o Vasco, endividado até o pescoço, com uma camisa e uma história que valem milhões, foram o cenário melhor do que a encomenda para os gringos ganharem dinheiro, por muito tempo.

Faltou, em 2023, fruto da desinformação deles, o planejamento correto para fazer o Vasco disputar o Brasileirão como desejava a 777 Partner's, ou seja, manter o time ali, no meio da tabela. 

Esse era o objetivo da empresa. Foi o que fez a vida toda gerenciando clubes sem protagonismo (Genoa-Itália, Standard de Liège - Bélgica e Sevilha-Espanha) e produzindo jogadores jovens e promissores para vender rapidamente e produzir lucros imediatos.


Esta imagem reflete os clubes administrados pela 777 Partners.

Deu errado porque subestimaram o campeonato brasileiro do ano passado; e o que se viu foi o desastre de Maurício Barbieri, Paulo Bracks e Cia. Corre-corre para consertar o vexame e tiveram que sair do padrão, contratando jogadores veteranos, como Medel, Payet e Vegetti. 

  • Padrão 777 Partner's

Livre do fantasma do rebaixamento, volta o padrão, e sem demora promoveram a venda de duas joias do Vasco, Gabriel Pec e Marlon Dias, em transações que ninguém entendeu direito; mas - claro - foram extremamente lucrativas para a SAF.

E vai continuar sendo assim. É como a 777 administra seus clubes. A conquista de títulos não é relevante para eles e não vão mudar. Estão montando um time para ficar ali entre 7º e 9º lugares do brasileirão. Enquanto tiverem lucros com vendas de atletas e outras receitas, vão estar satisfeitos. Alguém duvida?

Isso eu avisei no dia 11 de dezembro de 2023 aqui mesmo no blog (clique aqui e leia o post). 

Vou escrever em letras garrafais: 

  • A 777 PARTNERS NÃO SABE ADMINISTRAR FUTEBOL DE CLUBES CAMPEÕES, TIMES DE GRANDES TORCIDAS E EXPRESSÃO COMO O VASCO DA GAMA.

Nunca o fez e não tem experiência. Não conhece o que seja ter um projeto esportivo para levar seus clubes a ganharem títulos. O projeto deles é única, exclusiva e meramente financeiro. E quem disse isso, com propriedade, foi o ídolo vascaíno Edmundo, em seu canal do YouTube, "Mundo Ed". É isso mesmo!

  • A treta

A torcida já percebeu a treta e começa a fazer carga contra a 777. Mas, por enquanto, eles - da SAF - ignoram, solenemente, essa insatisfação, ainda embrionária, mas que se não houver mudança, vai se transformar em um tormento para os planos da empresa.

Olhem os exemplos das SAFs do Botafogo e do Bahia. Comparece-se o portfólio dessas duas SAFs com a 777 Partner; o exemplo do Athlético, de Minas, que não tem SAF, mas tem um consistente projeto esportivo; e vejam os resultados que o Galo conseguiu nas últimas temporadas.

E outros clubes, que querem disputar títulos e estão fazendo contratações para isso. É só acompanhar o noticiário. Analise a imagem abaixo 👇


Quem o Vasco contratou? 

O Vasco, só contratou Payet e Medel como atletas de renome, no ano passado. Mesmo assim, Payet foi uma aposta de fim de carreira, que deu certo. Jogadores baratos, em fase final de carreira. Querem uma prova? Leiam a matéria do "Globo Esporte" sob o título "Vasco SAF arrecadou mais com vendas do que gastou com reforços; veja valores brutos" (clique aqui).

Só digo uma coisa, a torcida do Vasco não tem a Síndrome de Poliana. Por enquanto está só esperneando, mas espera e tem confiança em Ramon Diaz e sua comissão; já está cobrando do presidente Pedrinho, em quem também confia, uma atitude para peitar a 777. Boa coisa não sair desse confronto.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Convido você, caro leitor, a se manifestar sobre os assuntos postados na Oficina de Gerência. Sua participação me incentiva e provoca. Obrigado.