31 de out. de 2019

Conheça os comportamentos que se esperam de você.



Este é um artigo que estava guardado há tempos nos arquivos da Oficina de Gerência. Ao remexer nesses baús deparei-me com este post, abaixo, que me despertou o interesse de compartilhá-lo com os leitores do blog.

A cada ano o tema das competências comportamentais dos profissionais que estão na ativa são cada vez mais pesquisados, observados e avaliados. As competências técnicas são importantes, a formação profissional superior também, mas as habilidades de comportamentos pessoais e coletivos está cada vez mais sendo buscada nos perfis de quem está no jogo corporativo.

Registro importante: nas universidades, pelo menos nas brasileiras (salvo alguma exceção que desconheço), estranhamente não se exploram - de forma programática - o conhecimento, o treinamento e os exercícios para desenvolvimento das qualificações e destrezas dos comportamentos pessoais no âmbito profissional. E enfatizo a expressão "estranhamente" da qual me utilizei. Está no ambiente universitário o campo ideal para passar aos jovens as noções sobre o valor dos comportamentos pessoais nas organizações.

Mesmo que as próprias empresas não se mostrem - com as exceções das  (nem todas) grandes instituições - antenadas com esse tipo de competência ao se mobilizarem para os seus recrutamentos, é importante que os profissionais que se preocupem com suas carreiras busquem o aprimoramento comportamental nas suas relações com as corporações.

Atualmente (e já de algum tempo) há um foco entre os headhunters na direção de valorizar os sinais da IE (Inteligência Emocional) nos projetos de recrutamento e seleção. Como os conceitos da IE estão intimamente ligados às questões comportamentais, essa relação, por si só, justifica esse ponto que defendo sobre a necessidade das universidades tratarem do tema com profissionalismo. 

Enfim, o artigo abaixo, do famoso coach José Roberto Marques - Presidente e fundador do Instituto Brasileiro de Coaching - IBC, aborda a questão com muita propriedade e por isso recomendo a sua leitura. 

Ao final, não se preocupem com as múltiplas competências que vocês devem possuir e exercitar para "serem aceitos". Lidas assim, em conjunto, vão parecer que exigem dos profissionais um perfil de "super-homem" corporativo. Não se assustem. É possível sim, que um profissional detenha essa e até mais, multiplicidade de competências comportamentais. Mas isso é tema para próximos posts.


COMPETÊNCIAS COMPORTAMENTAIS MAIS VALORIZADAS


Existe um profissional que seja perfeito? A pergunta é constante, mas na verdade cada empresa tem como resposta seu próprio perfil, que pode variar de acordo com suas necessidades e as mudanças do mercado. Portanto, para se tornar um profissional bem visto é preciso se desenvolver de maneira completa, adquirindo competências tanto técnicas quanto comportamentais.

As competências técnicas são aquelas obtidas com a faculdade, cursos, treinamentos, palestras, congressos, livros, entre outras fontes de conhecimento. Já as competências comportamentais são conquistadas a partir do autoconhecimento, caminho que proporciona a compreensão e domínio sobre suas próprias habilidades, capacidades, oportunidades de melhoria e potencialidades. Invista em seu diferencial competitivo!

Qualidades Consideradas Importantes pelas Empresas

De modo geral, existem características profissionais que são valorizadas pelo mercado, independente da área de atuação, que são essenciais para alcance do sucesso em sua carreira. Entre elas, destacamos:

Liderança

A capacidade de liderar pessoas e equipes efetivamente, ou seja, extraindo o melhor de cada talento para alcance de grandes resultados e fazendo com que todas as pessoas consigam trabalhar em sinergia é uma qualidade procurada por empresas de todos os segmentos. 
As organizações buscam cada vez mais por profissionais que sejam capazes de serem porta-vozes de equipes e que tenham a habilidade trabalharem como um farol que irá guiar seu time, fazendo assim com que ele produza trabalhos melhores e com que seus componentes tenham mais qualidade de vida no âmbito profissional. Vale lembrar que para ser líder não precisa estar em cargo de gestão, pois a liderança pode ser aplicada independentemente de cargo ou função.

Automotivação

A automotivação é a capacidade de manter-se motivado mesmo diante das adversidades e desafios que por ventura a empresa possa estar passando. As empresas procuram por pessoas que tenham essa qualidade justamente por saberem que elas têm a tendência de tirarem proveito de situações complicadas e também de tornarem um cenário ruim em algo positivo a partir de sua própria motivação e força de vontade.

Trabalho em equipe

Ter habilidades para realizar trabalhos em conjunto, flexibilidade para lidar com diferentes perfis de pessoas e uma postura colaborativa é fundamental. O trabalho em equipe é fundamental, uma vez que um time deve trabalhar como um conjunto de engrenagens, onde todos colaboram e cada um faz sua parte para aumentar o desempenho de suas tarefas.

Criatividade

Esta é uma das qualidades profissionais onde o colaborador mostra sua capacidade de inovação para propor soluções, criar oportunidades e ousar fazer diferente. As pessoas criativas conseguem identificar resoluções alternativas para problemas que possam acontecer dentro da empresa, além de terem o talento para criarem novos métodos de trabalho e até mesmo novos produtos e serviços que podem ser oferecidos pela corporação em que trabalha!

Comunicação Efetiva

A falha de comunicação é um dos principais fatores que contribuem para a produção de problemas organizacionais. Portanto é determinante para o profissional que busca se destacar usar bem a oratória para expressar suas ideias com clareza, de modo que sua mensagem seja bem compreendida, tanto por seus colegas de trabalho como por seus clientes.

Capacidade de Negociação

Fazer gestão efetiva de situações de conflito, buscando sempre um entendimento pacífico, visando manter o bom clima organizacional. Essa capacidade de negociar também se estende ao público externo: parceiros, fornecedores e clientes, por exemplo. Um profissional que tem essa característica conseguirá tanto fechar novos trabalhos com clientes quanto negociar prazos e valores que sejam adequados tanto para a empresa quanto para quem a contrata.

Adaptabilidade

As mudanças acontecem e acompanhá-las é preciso para manter os resultados satisfatórios. Ser aberto a novo métodos de trabalho e desafios que o mercado possa proporcionar é uma característica de extremo valor para as empresas, uma vez que pessoas que têm problemas de adaptação podem causar conflitos na organização e se tornam resistentes a mudanças positivas.
O ser humano tem a necessidade inerente de domínio, por isso é uma reação natural resistir ao novo, mas lembre-se, são nas situações mais incômodas que mais crescemos!

Busca por conhecimentos
Resultado de imagem para multiplas habilidades corporativas
Profissionais que fogem da estagnação estão sempre em busca de desenvolvimento, e a zona de conforto não faz parte de sua natureza! Busque continuamente cursos de atualização, novos conhecimentos, aprimoramentos em sua profissão, como também seja bem informado sobre seu campo de atuação e atualidades gerais. Isso demonstra ambição por evolução!

Bom Humor

Segundo pesquisa da revista inglesa Management Today, pessoas infelizes são 80% menos produtivas. Além disso, ninguém gosta de trabalhar ao lado de quem vive de cara feia, não é mesmo? É essencial, portanto, buscar o equilíbrio emocional, cultivar emoções positivas e ter bom humor. Isso torna a convivência mais harmônica e os resultados melhores, sem contar que você terá mais leveza em seu trabalho e irá contribuir para um clima organizacional mais favorável.

Relacionamento Interpessoal

Essa capacidade influencia significativamente sua trajetória de crescimento na empresa. Relacionar-se de forma efetiva, garante a empatia com os colegas e líderes, possibilita minimizar os conflitos, estabelecer novos amigos, ganhar seguidores e influência para obter colaboração em seus projetos.
Como pudemos observar, o mercado de trabalho hoje exige que os colaboradores tenham diferenciais, isso inclui aprimorar e desenvolver competências de acordo com a realidade da organização em que atua.

Com isso, busque aprimoramento e esteja sempre atualizado sobre as tendências do mercado, mas especialmente sobre os comportamentos e habilidades mais desejadas pelas empresas.


Em tempo - As ilustrações não constam no texto original e foram colocadas pelo autor do blog Oficina de Gerência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário