21 de set de 2013

Cultura da Corporação, essa ilustre desprezada.

(autor do artigo: Herbert Drummond - Oficina de Gerência)
O
 tema que quero abordar hoje é conhecido por muitos nomes : Cultura Organizacional, Cultura Corporativa, Cultura Empresarial.
Todos eles - clique em qualquer dos links vai explicar o mesmo conceito. Todos dissertam sobre a forma que os ambientes de trabalho nas organizações operam, refletindo o negócio da empresa e as (inter)relações de seus recursos humanos com o objetivo e a missão da corporação.
São muitas as interpretações sobre o que seja a "cultura de uma empresa". Prefiro pensar que o que chamamos  de "cultura empresarial, corporativa ou organizacional" é na verdade o cadinho de diversificadas miniculturas existentes nos universos em que convivem, interagem e gravitam, como satélites, em torno do centro de decisões de cada empresa, firma, projeto, empreendimento, estabelecimento e até nas famílias. Ficou meio complicado? Direi que sim, mas mantenho minha visão.
Se colocar na busca do Google a expressão "significado de cultura" (clique no link) vai encontrar aproximadamente 27.100.000 resultados. Gostei muito do que está no site significados.com, mas preferi transcrever abaixo o que encontrei na Infopédia:
  • O termo cultura foi definido pela primeira vez por Edward Tylor, em 1817, como um conjunto complexo, interdependente e interatuante de conhecimentos, crenças, leis, tradições, artes, costumes e hábitos de um determinado conjunto de seres humanos constituídos em sociedade.  Mais tarde, Raymond Firth resumiu cultura como um modo de vida mas também o resultado das relações sociais entre as pessoas numa determinada sociedade, e o seu significado, juntamente com um certo montante de recursos acumulados de ordem material ou não.
Se promovermos uma metamorfose nessa definição colocando-a sob as cores do mundo das organizações poderemos utilizar outra definição que é encontrada em muitos sites nas buscas que fiz no Google e que se apresenta como abaixo:
    http://www.planesdeformacion.com/wp-content/uploads/2012/06/cambio-cultura-corporativa.jpg
  • A cultura organizacional ou cultura corporativa é o conjunto de hábitos e crenças estabelecidos através de normas, valores, atitudes e expectativas compartilhados por todos os membros da organização. Ela refere-se ao sistema de significados compartilhados por todos os membros e que distingue uma organização das demais. Constitui o modo institucionalizado de pensar e agir que existe em uma organização. A essência da cultura de uma empresa é expressa pela maneira como ela faz seus negócios, a maneira como ela trata seus clientes e funcionários, o grau de autonomia ou liberdade que existe em suas unidades ou escritórios e o grau de lealdade expresso por seus funcionários com relação à empresa. A cultura organizacional representa as percepções dos dirigentes e funcionários da organização e reflete a mentalidade que predomina na organização.  Por esta razão, ela condiciona a administração das pessoas.Em outras palavras, a cultura organizacional representa as normas informais e não escritas que orientam o comportamento dos membros de uma organização no dia-a-dia e que direcionam suas ações para o alcance dos objetivos organizacionais. No fundo, é a cultura que define a missão e provoca o nascimento e o estabelecimento dos objetivos da organização.  A cultura precisa ser alinhada juntamente com outros aspectos das decisões e ações da organização como planejamento, organização, direção e controle para que se possa melhor conhecer a organização.
Acho que agora ficou mais claro. Concordo plenamente com essa definição. Serve para explicar esse enigmático conjunto de valores que é denominado de "cultura organizacional, empresarial ou corporativa". Pessoalmente gosto mais do cognome "Cultura Corporativa".
http://www.treebranding.com/blog/wp-content/uploads/redes_humanas.png
No título do artigo fiz questão de expressar a pouca preocupação e o mais completo desconhecimento da maioria de habitantes do mundo corporativo sobre o tema. Quando converso com companheiros de trabalho, colaboradores sob minha gestão e até colegas dirigentes sobre a importância de se saber mais sobre as diversas culturas que interagem em cada um dos ambientes de trabalho nas organizações sou olhado assim com aquela expressão de "lá vem o Drummond de novo com suas lições sobre gerência"... E poucos se mostram efetivamente preocupados em refletir a respeito.
Quem assim age pratica o mesmo erro que cometi no início da minha trajetória no mundo da ocupação, do ofício, da profissão, do trabalho. Com isso vai atrasar-se na evolução como ser humano e como profissional seja qual for a carreira que siga, a sociedade a que pertença e a família à qual se una. A compreensão da contextura formada pelas muitas culturas corporativas com as quais temos que conviver e a coexistência com as pessoas que também estão lá cruzando suas vidas com as nossas é a chave do bem viver, da harmonia no trabalho, na vida e para o sucesso.
Como desprezar algo assim? Poderia ficar aqui expressando e escrevendo por muitas linhas, mas não é o propósito. Quero apenas deixar o registro de que é importante sim! É importante que cada um de nós possa bem entender as culturas com as quais convivemos a cada dia em nossas vidas. Seja no ambiente de trabalho, seja na família, nos ambientes sociais, aonde for... Se conseguirmos compreender esse conceito, essa concepção e absorvermos esse conhecimento teremos encontrado a pedra filosofal (Lapis Philosophorum) da convivência humana e do sucesso.

http://misterymages.paginas.sapo.pt/TheMidasTouch.jpg
Recomendo, para contextualizar o meu artigo, que leiam o texto abaixo. Ele é dirigido para a compreensão da cultura corporativa nas empresas. Vai complementar bem o que procurei transmitir aos leitores do blog sobre o tema em foco.

  http://ogpremium.com.br/rh/files/2012/05/reh-logo-smush.png

Que tipo de cultura sua empresa tem? 

 

Se você já esteve no negócio de RH por tempo suficiente, você certamente viu uma boa dose de programas bem-intencionados desabando. Na verdade, você provavelmente já defendeu alguns desses programas.
Agora, tendo o benefício de alguns anos de trabalho no meu currículo, eu cheguei à conclusão de que a maioria das falhas é devida a um simples fato: nós realmente não entendemos como a cultura da empresa impulsiona o desempenho. Como resultado, propomos programas que não atingem o seu objetivo, na melhor das hipóteses, e muitas vezes pioram as coisas!
Sim, você pode contratar qualquer número de consultores para ajudá-lo a descobrir a sua cultura, mas é melhor você economizar o seu dinheiro. Tudo que você realmente precisa é fazer uma simples pergunta às pessoas na sua organização:
  • Conte-me sobre onde você trabalha?

Eu disse que era uma pergunta simples. No entanto, na minha experiência, as respostas que você recebe estão, na verdade, revelando um pouco sobre o núcleo da cultura da sua empresa. Por quê? Porque é provável que você descubra que a sua cultura cai em uma das três categorias a seguir.
  • A Cultura Direcionada pela Missão - A pessoa que dá esta resposta fala primeiro sobre o que é que a empresa tem a intenção de realizar e como o que eles estão fazendo está conduzindo em direção a esse objetivo. Eles falam sobre um mundo onde o trabalho que estão fazendo vai impactar uma pessoa ou a sociedade para melhor. Eles são apaixonados pela causa e, provavelmente, fariam o trabalho de graça!
  • A Cultura da Especialização – Esta pessoa salta imediatamente para os detalhes do trabalho que é responsável por fazer. Ela fala sobre as complexidades, os desafios, e por isso é muito legal e interessante. Provavelmente eles falam também no jargão setorial, que você não entende completamente!
  • A Cultura Popular – Esta pessoa coloca seu foco nas pessoas com quem trabalham no dia-a-dia. Você vai ouvir histórias sobre a importância das pessoas, seu intelecto ou apenas que há realmente algumas ótimas pessoas para interagir. Você provavelmente também vai ouvir falar de amizades que se desenvolveram no ambiente de trabalho.
Sim, a sua cultura pode ter (e provavelmente tem) elementos de todas as três categorias, mas eu ficaria chocado se não surgir uma que seja um pouco mais dominante.
Por que isso é importante? Bem, vou voltar ao meu ponto original: se o seu objetivo é que a cultura promova o desempenho e você elabora programas para apoiar uma cultura orientada pela missão, quando na verdade você tem uma cultura da especialização, estes programas vão falhar.
Por mais que você possa pensar que as pessoas estão levantando todos os dias e indo trabalhar para ajudar o mundo a se tornar um lugar melhor através do desenvolvimento do próximo iPhone, provavelmente elas estão indo trabalhar porque eles adoram o desafio técnico.
Você ficaria muito melhor servido concentrando seus esforços em garantir que existam algumas questões técnicas realmente desafiadoras para trabalhar! Então, da próxima vez que você se inspirar para introduzir uma nova iniciativa, certifique-se que você não se esqueça de fazer essa pergunta simples.
Autor: Andy Porter
Artigo publicado originalmente no site Fistful of Talent

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Blogs que me encantam!


..saia justa......† Trilha do Medo ♪....Blogueiros na Web - Ensinando o Sucesso no Blogger e Wordpress!..Emprego Virtual..Blog Ebooks Grátis....http://3.bp.blogspot.com/_vsVXJhAtvc8/ShLcueg5n2I/AAAAAAAACqo/sOQqVTcnVrc/S1600-R/blog.jpg..http://lh6.ggpht.com/_vc1VEWPuSmU/TN8mZZDF9tI/AAAAAAAAIJY/GWQU-iIvToI/banner-1.jpg....Divulgar textos | Publicar artigo....tirinhas do Zé........

Estatística deste blog: Comentários em Postagens Widget by Mundo Blogger

Safernet



FinderFox

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin