12 de set. de 2020

Controle os seus pequenos demônios na carreira.

http://3.bp.blogspot.com/-undgvpStd28/UmdCOBcLzkI/AAAAAAAAESM/4ooxt127o9c/s1600/dicas.png
Certa vez, chamei a atenção de um assessor sobre a roupa que ele estava usando. Era uma sexta feira... E digo logo que sou totalmente favorável ao "casual friday". Só uso gravata nas sextas feiras em casos especiais.

Entretanto, mesmo com a liberdade de nos vestirmos mais informalmente nas sextas feiras este assessor chegou para trabalhar de camiseta ultra colorida, calça jeans daquelas rasgadas e sapatos tipo mocassim, sem meias. Tudo bem que ele era um cara muito descolado na sua vida fora do trabalho, mas aquela "montagem" que ele fez ficou chocante demais para um ambiente de trabalho. Fora do "dress code" para um ambiente de trabalho.

Aí está o ponto! Mesmo nas sextas feiras em empresas onde se tolere ou permita o dress code da informalidade as pessoas mais desavisadas ou desligadas esquecem que ali continua sendo um ambiente de trabalho. Este é um erro que certos profissionais cometem em suas carreiras: não saber se vestir com inteligência. Observem que escrevi "com inteligência" e não "com elegância".

Foto de Descontraído Jovem Descolado De Pé E Apontando O Dedo Para Câmera e  mais fotos de stock de 30 Anos - iStockExistem muitos outros. Chamo-os de pequenos demônios. Eles atormentam nossas carreiras, principalmente no início. Erros (aparentemente) pequenos que cometemos - todos nós - em nossas atividades corporativas. 

Ou são vícios de comportamento dos quais não nos damos conta, ou são maus hábitos que muitas vezes vieram conosco das nossas vivências de solteiro, de família e até mesmo da adolescência. 

Grande parte deles marcam nossos perfis dentro das organizações e - dependendo do estilo do chefe -  transformam-se em entraves para uma progressão profissional. Parece incrível, mas é verdade!  Os veteranos sabem disso.

Os mais jovens e menos "rodados" na vida do dia a dia corporativo não imaginam como essas pequenas coisas fazem a diferença quando um (daqueles) chefe (diretor, líder, gerente, não importa) resolve fazer uma escolha para promover um upgrade na carreira de alguém que esteja na sua ambiência.

Normalmente são pequenas manias, costumes, cacoetes e vícios; e cito alguns dos tipos só para dar uma ideia geral: os fofoqueiros, os falastrões, carreiristas, piadistas, os mal humorados... A lista é enorme.

Na internet existem inúmeros artigos e sites que abordam essa temática, mas para ilustrar o ponto que trago ao blog nesse post escolhi o texto abaixo que é curtinho e bem preciso ao listar apenas cinco erros, entre as centenas que estão disponíveis em nossos comportamentos.

Aconselho para quem esteja interessado, procurar se autoanalisar - vale a consulta aos amigos e colegas mais íntimos - para saber se convive com alguns desses demoniozinhos que, se não corrigidos, vão diminuir as chances de avançar aos melhores postos da profissão.


Olhe em volta para reconhecer alguns companheiros e colegas que são atormentados por essas fraquezas e não entendem ou não admitem.

5 erros que podem prejudicar sua carreira

Autor: Nathaly Bispo

http://ww2.itau.com.br/hotsites/itau/carreira/img-revista/459956463_negocio_647x394.jpg

Já sentiu como se estivesse fazendo tudo certo, mas simplesmente não consegue atingir a satisfação no trabalho? Esse pode ser o sinal de que você está no modo automático da carreira!


O consultor de RH Manoel Constantino Góis esclarece que aprender a reconhecer alguns maus hábitos e manter as ambições profissionais no caminho certo contribui para um avanço contínuo, até mesmo pessoal.

Góis também indica os 5 erros mais comuns  que costumam atrapalhar a maioria dos profissionais ao longo da vida corporativa. Confira!

1. Ignorar relacionamentos

Embora pareça racional que as pessoas só devam ser julgadas de acordo com o seu desempenho, a realidade é que as relações interpessoais importam tanto quanto o primeiro item, na maioria dos casos.

Alguns profissionais acreditam que manter a cabeça baixa e só entregar o que é pedido é o suficiente. Entretanto, isso é apenas parte do trabalho: preste atenção nas relações com os seus colegas durante o expediente!

2. Não vestir-se para impressionar

No trabalho, um profissional não representa a si mesmo, muitas vezes ele é uma propaganda ambulante da companhia. Por isso, a sua vestimenta passa a ser uma mensagem sobre você, seus objetivos profissionais e o quanto leva sua imagem a sério.

Gostando ou não dos assuntos relacionados à aparência, tome o cuidado devido com suas roupas, cabelo e acessórios. Lembrando que não é necessário gastar dinheiro com isso, apenas garanta que esses itens sejam apropriados.

3. Não colocar limites entre interesse pessoal e profissional

Muito do que acontece em nossas vidas pessoais, afeta o nosso trabalho, e vice-versa. Os líderes também sabem disso, portanto, não é necessário apontar problemas particulares - especialmente quando está negociando algo profissional.

Quando o assunto for o tão esperado aumento de salário ou uma desavença com um colega de trabalho, por exemplo, é importante que mantenha a sua argumentação sobre como o seu problema impacta a empresa.

4. Trabalhar apenas por dinheiro

Se concentrar apenas no retorno financeiro que o emprego pode te trazer faz com que o profissional perca a oportunidade de viver a experiência de crescer na vida e, ao menor sinal de dificuldade, se torne alguém infeliz com seu trabalho.

Cative as pessoas que tenham o poder de ajudar sua carreira a evoluir, independentemente do valor do seu salário. O prazer em trabalhar não está ligado exclusivamente ao dinheiro.

5. Não ter iniciativa

Se você é um colaborador que tem uma posição ativa, seus colegas com certeza notarão. Entretanto, se for o contrário, eles notarão ainda mais, principalmente se têm que direcioná-lo ou lembrá-lo constantemente de tarefas a serem concluídas.

Tome medidas para fazer as coisas acontecerem, ao invés de esperar por um convite ou que uma oportunidade caia no seu colo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário