21 DE MAIO DE 2024 - 3ª FEIRA - DIA DO AFILHADO



FRASE DO DIA

FRASE DO DIA

FRASE COM AUTOR

FRASE COM AUTOR

segunda-feira, 23 de outubro de 2023

Vasco continua flertando com o perigo...


Após a derrota (1x0) para o Flamengo, ontem, lá vamos nós, de novo, sofrer fazendo contas para o nosso Vasco não voltar para a 2ª Divisão (cruz credo!). 

Lembro que em 4 de setembro - ainda faltando 17 jogos para o Vasco disputar - fizemos as primeiras contas (clique aqui para ver). Arbitramos que neste campeonato de 2023 a linha de corte para um clube permanecer na 1ª Divisão seria de 46 pontos (no mínimo). Por quê?

Explico: vejam abaixo os times que ocuparam a última posição de classificação e a primeira da desclassificação nas últimas três temporadas:

  • 2022 - O Ceará caiu com 37 e o Cuiabá passou com 41 
  • 2021 - O Grêmio caiu com 43 e o Juventude passou com 46
  • 2020 - O Vasco caiu com 41 e o Fortaleza passou com 41  (pelos outros critérios)
Adotei, portanto, a pontuação  mais alta - de 2021 (46 pontos) - para ficar fora da zona da degola (43 pontos) naquela temporada . Nada impede, entretanto, que essa pontuação seja menor ou maior que o arbitrado por mim.

Vamos adiante, ou seja, focar no Vasco. 

Hoje, desde 4 de setembro, o Vasco continua na Z-4. Nesse período melhorou muito a performance. Dos 21 pontos disputados após 7 jogos ganhou 13 pontos (4 vitórias 1 empate 2 derrotas). Isto equivale a 62 % de aproveitamento ou seja 1,86 % de aproveitamento por partida. 

Agora vamos aos fatos. 

Faltam 10 partidas: Inter(casa) + Goiás (fora) + Cuiabá (fora) + Botafogo (casa) + Cruzeiro (fora) + América-MG (casa) + Atlético-PR (fora) + Corinthians (casa) + Grêmio (fora) + Bragantino (casa). Serão 5 jogos em casa e 5 fora. Pedreira total.

Atualizei os cenários para o Vasco alcançar os 16 pontos necessários nos 30 que serão jogados (10 partidas). Vejamos, com atenção, o quadro abaixo:


Qual dos cenários - digamos - seria o mais realista para a situação que vive o time do Ramón Diaz? Acho fica claro que é o segundo. Nele, o Vasco precisa:
  • Vencer quatro adversários (tem 5 jogos em casa); 
  • Empatar em quatro partidas (tem 5 jogos fora);
  • Sobram duas partidas que o Vasco, no cenário, ainda "poderá" perder.


Ou seja, é perfeitamente possível e viável, pelo que o time está jogando. O limite mortal são as duas partidas que poderá perder. Se perder três já era... Nos demais cenários, para os restantes sete jogos, o Vasco teria de "engatar um número de 6 vitórias, pelo menos três delas fora de casa; o que, pela campanha - mesmo sendo torcedor firme do Vasco - acho inviável pelo número de jogos.

Enfim, é tratar de vencer, vencer e vencer; Dezesseis pontinhos; com 5 vitórias em 10 jogos o problema estaria resolvido. Tenho acompanhado o Brasileirão e vejo o Vasco jogando bem e disputando suas partidas com pegada forte e disposição, com entrega. O que está faltando então? Com a palavra os especialistas. 

Continuo confiante.



Veja abaixo a classificação atual (após a  do Brasileirão
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Convido você, caro leitor, a se manifestar sobre os assuntos postados na Oficina de Gerência. Sua participação me incentiva e provoca. Obrigado.