Visitem a UNIVESP e HSM - Inspiring Ideas

A Oficina de Gerência convida seus leitores para visitar as páginas da UNIVESP (Universidade do Estado de São Paulo) e da HSM University que estão com seus links apresentados na barra lateral do blog (side bar). Experimentem navegar e conheçam um mundo atualizado de vídeos, palestras, cursos e webinars para expandir seus conhecimentos.

24/03/2020

Impasse tremendo na gestão da crise do Corona Vírus.





Estou começando a observar, no noticiário e nas redes sociais, uma mudança no comportamento do governo e das elites, em conjunto com o setor produtivo, sobre o que está sendo chamado de "travamento" do país.

Várias manifestações desse agrupamento estão defendendo que as medidas protetivas da população contra o Corona Vírus, tipo fechamento de shoppings, restaurantes, academias, cinemas e outras que tais, vai "matar" mais gente do que deixar o Corona "andar livremente" nas aglomerações de pessoas que naturalmente se formarão nos pontos comerciais e nos terminais rodoviários. 

Duro dilema. Ou se deixa o vírus contaminar  (quase) à vontade a população ou se deixa a economia mais livre para se movimentar e garante-se o emprego sob o risco do que uma pandemia dessas causa nas pessoas. O que você, leitor, faria?

Particularmente sou pela quarentena e pelo confinamento das famílias. Alega-se risco de saques e tumultos sociais, mas não há sinalização comprovada disso, no momento. são avaliações. Não seria um argumento desses que me faria mudar de posição.

Sou favorável, em certa medida e com gerenciamento, ver um período suportável de recessão e de desemprego (que já às portas), do que ver pessoas morrerem porque lojas, restaurantes, shoppings e estádios precisam ficar abertos e liberados para seus negócios. É duro dizer isto, mas sou pela preservação de vidas em qualquer circunstâncias.

É dificil, reconheço, para os empresários, principalmente os pequenos, ver seus negócios derreterem literalmente. Todavia trata-se de uma escolha; e escolha de governos, de lideranças. Espera-se que estes mesmos governos e líderes,  consigam encontrar soluções criativas para apoiar o sistema produtivo sem deixar a população simplesmente à mercê do COVID-19.

Não entendo por que os institutos especializados não promoveram pesquisas para perguntar ao povo o que ele conhece dos efeitos e consequencias de ser contaminado pelo Corona Vírus e qual a escolha que faria. O que percebo é que grande parte da população não está plenamente informada das suas opções se houver contaminação em massa.

Há um outro viés que cabe nesse contexto. Até aqui (24 de março) nos (ainda) poucos debates sobre o assunto, percebe-se que os "empresários" não apresentaram soluções. Jogam tudo no colo do governo. Esse importante segmento ainda está tímido, embora e felizmente, crescendo. É fundamental que os grandes grupos economicos entrem com tudo nesse "esforço de guerra" que o país enfrenta. Ainda não vi nada significativo. Se existir ainda não foi notado pela população.

Essa discussão, quarentena x economia, começa a tomar corpo e vai pontuar o noticiário daqui a muito pouco tempo. Vamos ver como a sociedade e o governo se comportam. Vai ser uma luta renhida. Espero que consigam o meio termo. Já dizia Aristóteles que "A virtude está no meio".

Nenhum comentário:

Postar um comentário