21 de abr de 2010

Nós de gravatas? Não se assuste com eles...

http://www.planetim.com.br/wp-content/uploads/2010/01/no_de_gravata.jpg
Vocês já tiveram a curiosidade de pesquisar o material que existe na internet a respeito de um simples - simples??? - nó de gravata? 
É impressionante! Sites, blogs, vídeos, sites, revistas e tudo que se puder imaginar em termos de divulgação. Só no Google há o registro de 351.000 resultados para a busca de "nós de gravatas".
DVDs e CDs  aos montes são produzidos ensinando os inumeros tipos e estilos de nós de gravatas e nem estou referindo-me às gravatas propriamente ditas (827.000 resultados no Google). 
Nem é necessario discorrer sobre este ícone da indumentaria masculina. Sua importancia está evidente e quem quer que queira fazer sucesso no andar de cima do mundo corporativo nunca, repito, nunca deve desprezar a gravata e principalmente este (aparentemente desimportante) item que é o "nó de gravata".
Tenho inumeros episodios para atestar isto. Esta semana que passou, de fato, aconteceu um deles. Segundo um amigo me reportou, em uma reunião de cúpula com a alta direção da empresa um executivo recentemente promovido à função de diretor foi convocado para ser apresentado aos seus colegas de diretoria e à empresa em geral. Foi à reunião terrivelmente vestido. Nada combinava com nada e a gravata sacramentou o caos. 
Ocorre que ele, vindo diretamente da área tecnica - nunca dantes havia se preocupado com o chamado "dress code" e não estava acostumado circular nas"altas esferas do poder". O resultado foi desastroso para sua imagem de executivo. Um "personal style" foi contratado para em poucos dias procurar ensiná-lo a como vestir-se para aquela função. Constrangedor, não acham?
Puro preconceito? Eu diria que - parcialmente - sim, mas o conceito de dress code existe para todos os seres viventes e sociais e portanto há que ser respeitado. Já diz um velhíssimo proverbio popular: "Quando em Roma, faça como os romanos".
http://www.clicrbs.com.br/rbs/image/7967778.jpgVoltemos às gravatas, ou melhor, aos nós das gravatas.
Coloquei abaixo um dos milhares de "ensinamentos" que abundam na internet sobre como dar nós de gravatas. Espero que seja util. Posso dizer por experiência pessoal que eu também já fui um daqueles que não se preocupava com o "dress code do poder", mas sempre fui ligado ao tema e ao prazer de vestir-me bem em qualquer ocasião. Isto facilitou minha vida quando comecei a frequentar as "altas esferas" da Administração Pública em Brasilia. Entretanto até acertar meus conflitos com os nós das minhas gravatas demorou um tempo.
Aproveitem - caros jovens (às vezes nem tanto) e futuros executivos - e aprendam um pouco sobre como lidar com este "animal selvagem". 
Ah! Um detalhe importantissimo. Você pode estar vestindo o terno mais caro, a camisa mais apropriada, sapatos, cintos e tudo o mais que a boa elegancia exige, mas se a gravata e principalmente o seu nó não estiver dentro das normas, todo o resto se reduzirá a pó. Todo mundo só vai olha e lhe avaliar por este item. Parece bobagem, mas não é!

O nó simples: O grande clássico dos nós de gravata. É o nó mais utilizado. É simples de fazer e de desfazer. É perfeito para a maioria das gravatas e para quase todos os colarinhos de camisa.
No fim, para obter o nó simples, é necessário que:
- o nó esteja em harmonia com o colarinho da camisa. Ele não deve estar nem muito escondido nem muito afastado do colarinho.
- a parte mais larga da gravata (mesmo antes da "ponta mais larga") se situe ao nível da cintura.
O nó simples duplo é parecido com o nó simples; a única diferença é que tem uma segunda volta, uma segunda laçada.
Este nó é ideal para os homens com menor estatura. É perfeito para os colarinhos italianos e gravatas ligeiramente finas. É simples e rápido de fazer.
O nó inglês, cuja moda foi lançada pelo duque do Windsor, é um nó dotado de um charme muito britânico.
É volumoso e usa-se com colarinhos muito abertos (por exemplo, os colarinhos italianos) e gravatas muito finas. O nó deve estar completamente simétrico para ser bem feito.
È extremamente complicado de fazer.
O nó francês é menos grosso e mais fácil de fazer do que o nó inglês. É ideal para as gravatas estreitas, as sedas finas e os colarinhos abertos.
O nó pequeno, como o próprio nome indica, é pequeno e é apropriado para as gravatas grossas (por exemplo, em seda tecida ) e colarinhos estreitos.
Não se esqueça de voltar uma parte da gravata 180 graus (consulte o esquema indicado).
Este nó é muito fácil de executar.
O nó cruzado, utilizado com gravatas finas, é um nó muito elegante, mas é extremamente complicado de pôr em prática.
Assista abaixo um vídeo sobre dicas para os nós a utilização das gravatas.

2 comentários:

  1. Gravatas e sombrancelhas


    Tento compreender a importância das gravatas no mundo moderno. Me esforço mas não consigo compreender seu papel e importância, assim como o das sombrancelhas.
    Por que estas duas faixas (uma de tecido e a outra de pelos) tem tanta importância?
    Por que acostumamo-nos a presença delas?
    Por que fica esquisito sem?
    Por estes tempos de discussões atômicas, andou por estas paragens uma comitiva de desgravatados oriundos de um oriente médio rebelde. Aquele presidente de nome esquisito, assim como aqueles que pertencem ao “who is who” de ouro dos que governam e mandam aquele pedaço de terra que antigamente era chamada de Pérsia, não usam gravata desde que o aiatolá Ruhollah Khomeini, fundador da República Islâmica, decretou que as gravatas eram um símbolo da opressão cultural do Ocidente e lembravam a cruz cristã.
    Abandoram as gravatas mas permaneceram com os paletós. Um pouco incoerente acho eu.
    Só vejo uma utilidade para a gravata, isso se ela estiver sendo portada por um esbelto homem: esconder os botões de camisa abotoados até o pescoço. Porque nos mais fortinhos, nem isso consegue. Fica normalmente jogada para um lado ou para outro, dependendo da inclinação de seu usuário ao se sentar no sofá.
    E quem joga a gravata para os lados?
    As portentosas barrigas que as gravatas não conseguem esconder.
    E o que dizer das sombrancelhas? Qual é a sua utilidade??
    Já pensei de tudo e nada me convence. Dizem que é para conter o suor da testa. Alguém acredita nisto? Segurar a poeira também é uma razão para justificar sua existência. Bobagem. Desde quando a poeira desce testa abaixo de forma tão obediente?
    Tem coisas nas vida que não tem explicação. Gravatas e sombrancelhas são duas delas.


    José Brain

    ResponderExcluir
  2. Beau Brummel15/05/2012 11:50

    Caro José Brain,

    e qual seria a função do anel? E do colar? Chamam-se acessórios. Não têm função aparente. Mas podem significar muito. São eles que dizem o que você é e o que você não é. Eles são a moldura da personalidade de uma pessoa. Gravatas têm uma história muito antiga. Já serviram como indicação de poderes em campos de batalha, por exemplo. Não pense que tudo é em vão.

    Nos Tempos Modernos, sua falta de gravata pode significar um cargo imóvel e um poder limitado.
    Mas, realmente, "tem coisas na vida que não tem explicação." E ignorância é uma delas.

    ResponderExcluir

Blogs que me encantam!


..saia justa......† Trilha do Medo ♪....Blogueiros na Web - Ensinando o Sucesso no Blogger e Wordpress!..Emprego Virtual..Blog Ebooks Grátis....http://3.bp.blogspot.com/_vsVXJhAtvc8/ShLcueg5n2I/AAAAAAAACqo/sOQqVTcnVrc/S1600-R/blog.jpg..http://lh6.ggpht.com/_vc1VEWPuSmU/TN8mZZDF9tI/AAAAAAAAIJY/GWQU-iIvToI/banner-1.jpg....Divulgar textos | Publicar artigo....tirinhas do Zé........

Estatística deste blog: Comentários em Postagens Widget by Mundo Blogger

Safernet



FinderFox

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin